Você sabe qual foi o primeiro filme de terror da história do cinema?

O Exorcista, Atividade Paranormal, Pânico, Invocação do Mal entre outros, eu poderia citar milhões de filmes de terror aqui, mas você sabe qual foi o primeiro a surgir nos cinemas?

LOGO

O primeiro filme não era exatamente um filme, era um curta de 2 minutos chamado Le Manoir du diable (A Mansão do Diabo), do francês  Georges Méliès, lançado em 1896; conta a historia de um cavaleiro que entra na “casa” do “diabo” e é atacado por ilusões, a intenção era apenas entreter as pessoas como em outras produções de George, mas as imagens impactaram os telespectadores e o curta se tornou a primeira produção de terror da história.

Depois, em 1910 foi a vez de o monstro Frankenstein apavorar o público, os 16 minutos de curta narravam a vida de um jovem estudante de ciências que se interessa pelos mistérios da vida e da morte. Então resolve criar um ser humano juntando pedaços de cadáveres, e finalmente seu sonho é realizado. Mas para seu horror, ao invés de uma pessoa, o que surge diante de seus olhos é um monstro que o aterroriza o tempo todo.

E em 1920, finalmente surge o primeiro longa de terror “O Gabinete do Doutor Caligari”, que fala sobre Francis e o amigo Alan que visitam o gabinete do Doutor Caligari, e conhecem Cesare, um homem sonâmbulo que diz a Alan que ele morrerá. Assim acontece e Alan morre no dia seguinte, o que faz com que Francis suspeite de Cesare. Francis então começa a espionar o que o sonâmbulo faz com a ajuda da polícia. Para descobrir todos os mistérios, ele acredita só haver uma solução: entrar no misterioso gabinete do Doutor Caligari.

cabinet-of-dr-caligari-3

O filme foi produzido na Alemanha e seus cenários de papéis com as sombras pintadas à tinta virou uma referência estética na história do cinema.

Veja aqui o curta “Le Manoir du diable”:

Veja aqui o curta “Frankenstein”, de 1910:

Veja aqui o longa “O Cabinete do Doutor Caligari”:

 

“Cinemix”, toda quinta-feira, às 20h, no BDI.

Mande seu e-mail para Guilherme Alves : guilhermealves@bastidoresdainformacao.com.br