“Vivo infinitamente pior sem ver futebol”, diz Juca Kfouri

Divulgação

No programa “O Mundo Pós-Pandemia” desta sexta-feira (14), às 22h30, Lia Bock, Thais Herédia, Luciana Barreto e Daniela Lima entrevistam o jornalista esportivo e escritor Juca Kfouri, que completou 70 anos em plena pandemia.

Seguindo as recomendações de isolamento social, Juca falou, à distância, como está sendo viver distante de suas maiores paixões: “Estou sem ver futebol o mesmo tempo que estou sem poder beijar meus netos. Sem vê-los, vivo infinitamente pior”, destaca.

Na entrevista, o jornalista também abordou assuntos sobre a família, analisou a decisão do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), por causa da pandemia de coronavírus, falou sobre racismo e machismo no esporte e, claro, de futebol e do retorno dos campeonatos no Brasil e no mundo.

Juca Kfouri foi diretor das revistas Placar e Playboy e colunista dos jornais ‘O Globo’ e ‘Folha de São Paulo’. Como comentarista esportivo, passou por várias redes de televisão e atualmente está na ESPN Brasil e na Rádio CBN. É autor dos livros A Emoção Corinthians (1982), Meninos eu vi (2003) e Por que não desisto (2009).

A entrevista completa vai ao ar no “O Mundo Pós-Pandemia” desta sexta-feira (14), às 22h30.

Deixe uma resposta