Vamos discernir a mancha

Foto: sindiarbitrosms.org.br
Foto: sindiarbitrosms.org.br

Atlético Mineiro e Corinthians supriram as expectativas. Fizeram o jogo que todos esperavam, com qualidade técnica e tática em um jogo aberto. As duas equipes tiveram oportunidades claras de gol, e quem fez primeiro acabou “matando” o outro psicologicamente.

Já disse que o Corinthians é o campeão Brasileiro desde aquela partida em que o Santos goleou o Galo, na Vila Belmiro, quando o time mineiro não ofereceu resistência. Com o campeão resolvido, vamos à outra questão. Levir Culpi disse após o jogo que o campeonato está machado por conta dos erros de arbitragem. Primeiramente, respeitemos a opinião do bom treinador atleticano, mas, se na hora “h” do futebol é que separamos os “homens” dos “meninos”, vamos também separar o “joio” do “trigo”.

Sinceramente, não entendi qual foi o contexto de Levir Culpi ao dizer isto naquele momento, quando o Timão precisa apesar de alguns detalhes para a chegada do hexa., mas, ao pé da letra, o técnico não deixa de ter razão! Durante grande parte parte do certame nacional, o que mais chamou a atenção foram os erros de arbitragem, portanto, o campeonato está manchado? Sim, está manchado! O que não desmerece o título legítimo do Sport Clube Corinthians Paulista , o melhor time da competição, sem contestações.

Campeonato manchado não é o mesmo que título manchado. O Corinthians teve erros a seu favor? Claro que sim! Assim como a maioria dos times tiveram, inclusive o Galo. Não há que se culpar os clubes pelas más arbitragens, mas sim, cobrar de quem é responsável por ela. Alguém se recorda que o título mineiro do Galo foi com um gol irregular de Jô contra a Caldense? Alguém disse naquele momento que o Mineiro estava manchado por um erro de arbitragem? Neste caso, pau que bate em “Chico”, também bate em “Francisco”.

Envie seu e-mail para o colunista: deyvidxavier@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta