Vacina criada pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech pode chegar ao Brasil até março

Foto: Reprodução

Uma das imunizações mais promissoras do mundo contra a Covid-19, com 90% de eficácia, a vacina criada pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech pode chegar ao Brasil até março de 2021, segundo Carlos Murillo, presidente da Pfizer no Brasil, durante evento on-line da Academia Nacional de Medicina sobre imunizantes.

Ele afirma que as negociações com o governo brasileiro já estão em uma etapa avançada e que o problema do transporte em baixa temperatura pode ser contornado – a fórmula precisa ser armazenada a -70 °C.

“Não é simples, não resolve toda a logística, mas muda muito o esquema de pensar em ter um freezer de baixas temperaturas em cada centro de vacinação”, explica o executivo.

O preço de cada dose ainda não foi divulgado, mas a companhia diz estar separando as unidades em três valores: um para os Estados Unidos e a Europa, outro para países em desenvolvimento (como o Brasil), e o último para nações subdesenvolvidas.

O imunizante está na terceira fase do estudo clínico, que não foi concluída até o momento. Na segunda-feira (9), a equipe que desenvolve a vacina Pfizer/BioNTech anunciou resultados preliminares dos ensaios clínicos da fase 3 e, com isso, assumiu a liderança entre as imunizações mais promissoras do mundo contra a Covid-19.

A vacina Pfizer/BioNTech conseguiu induzir resposta imunológica eficiente para neutralizar o coronavírus no organismo de pessoas que tiveram contato com o Sars-CoV-2 em suas vidas cotidianas. A taxa de eficácia – ela funcionou em nove de cada 10 pacientes que adquiriram o vírus – também foi animadora.

Deixe uma resposta