TV Metropolitana Sorocaba

Vander Luiz

Em 1993, por alguns meses, produzi e apresentei o programa Metropolitana Esporte, na TV Metropolitana de Sorocaba canal 39 UHF.O jornalista Carlos Mello também participou da equipe de jornalismo

Foi uma experiência muito válida que transformou a minha vida profissional. O locutor esportivo Nilson César viu o meu trabalho e mandou um cartão via Joel Robson, que era o apresentador do telejornal da emissora. Nilson me apresentou na Jovem Pan alguns dias de depois. Porém, a minha contratação não deu certo.

Porém, Nilson não se esqueceu de mim e em janeiro de 1995 convidou para trabalhar na Rádio Cruzeiro do Sul FM 92,3 MHz e alguns meses (maio) me levou novamente para São Paulo quando fui contrato pela Jovem Pan, onde permaneci por 19 anos.

No dia 25 de outubro de 2015, o Jornal Cruzeiro do Sul abriu duas páginas no caderno de cultura Mais Cruzeiro para falar dos 25 anos da inauguração da TV Metropolitana (25 de outubro de 1990). Infelizmente, por uma série de problemas financeiros e técnicos, a TV Metropolitana saiu do ar em 2000.

187593_2
(Foto:Reprodução)

A reportagem no Cruzeiro do Sul foi assinada pelo jornalista Esdras Felipe Pereira do programa de estágio com a supervisão de Juliana Simonetti. Concedi uma entrevista por telefone após um primeiro contato via Facebook de Eric Mantuan.

Na longa reportagem que por sinal ficou muito boa, Esdras Felipe destacou a inauguração da primeira TV aberta de Sorocaba mostrando a trajetória da emissora ouvindo Oswaldo Silva Júnior (diretor), a jornalista Laura Vieira, Fernando Negrão Duarte (último diretor da emissora) e Joel Robson (apresentador).

Em uma das fotos foram identificados o comentarista Doraci Sola Galera, o locutor Jurandyr Matheus Juca Paes. Fiquei feliz de ver que na foto também estão o câmera Lothar Lenk, o jornalista André Luiz Boccato (Neco) e o técnico de som Denir Roque da Silva, meu amigo de infância e o operador de áudio que me levou para a Rádio Universal de São Roque.

Morador de Alumínio, o alemão Lothar era engenheiro da CBA e possuía um fantástico equipamento de gravação, inclusive com câmeras profissionais. Lothar tinha uma empresa chamada IN Vídeo da qual participava Hélio Faria que também era funcionário da CBA. Enquanto, eu, Neco e o também jornalista Carlos Mello éramos sócios da N&T Produções e chegamos a fazer vários trabalhos em conjunto. Entre eles, Festas de Agosto (São Roque) e Festa do Pêssego (Mairinque)

A seguir a reprodução da reportagem do Cruzeiro do Sul (25 de outubro de 2015), de Esdras Felipe Pereira. Agradecimento especial ao meu amigo Pilé (Francisco Moraes Lima), da Pilé Distribuidora de Jornais, que me presenteou com um exemplar do Cruzeiro do Sul do dia da reportagem.

Aprendizado carregado de improviso

187593_3
(Foto:Reprodução)

O são-roquense Vander Luiz, 49, foi um dos primeiros apresentadores de programas esportivos na emissora. Teve participação rápida, de quase três meses, tempo que, segundo ele, foi suficiente para uma experiência inesquecível, que traria bons frutos no futuro. Mesmo trabalhando em uma rádio de sua cidade natal, Vander ficou animado com a possibilidade de um teste na Metrô. Assim que chegou nos estúdios, em 1993, recebeu a orientação para que fizesse um comentário esportivo. Gostaram de mim e falaram que eu poderia ficar e que apresentaria o Metropolitana Esporte”, afirma.

Embora tivesse experiência nas ondas do rádio, o são-roquense nunca trabalhara com televisão. Mesmo assim, aceitou o desafio. No início foi orientado a redigir as principais notícias esportivas a partir dos jornais Cruzeiro do Sul e Diário de Sorocaba. Precisava decorá-las, já que não tinha o famoso TP (teleprompter) recurso utilizado por apresentadores para a lerem as chamadas que entram no ar. Além disso, o Metropolitana Esporte também contava com reportagens sobre o esporte de Sorocaba e região e comentários. Vander teve acesso recentemente à fita de um dos programas e consegui colocá-lo YouTube. Veja o vídeo no final desta reportagem.

 

187593_4
(Foto:Reprodução)

A Metrô também gravava alguns jogos do São Bento, dos campeonatos varzeanos e retransmitia, no programa esportivo, algumas notícias sobre times do Rio de Janeiro e da Seleção Brasileira, vindas da TVE. Tudo que era gravado, relata Vander, era levado com meia hora de antecedência por um motoboy até o transmissor da emissora que ficava na rodovia José Ermírio de Moraes, a Castelinho. A fita, então, era colocada em um vídeo cassete por volta das 12 horas, horário em que o Metropolitana Esporte entrava no ar.

A passagem pela Metropolitana, futuramente, rendeu ao são-roquense uma vaga na rádio Jovem Pan, graças ao radialista Nilson César, que havia conhecido seu trabalho na emissora sorocabana. “Fiquei 19 anos na Pan. Fui demitido este ano, em abril, quando a emissora fez um grande corte. Mas, a experiência na Metropolitana foi muito valiosa para a sequência da minha carreira”, comenta Vander, que agora apresentará um programa na rádio comunitária Coluna FM, de São Roque. (E.F.P) [A minha estréia na rádio Coluna foi exatamente um dia após a publicação dessa reportagem em 26 de outubro de 2015.

Você pode ler mais textos de Vander Luiz acessando o site: vanderluiz.com.br

Escreva: vanderluiz@bastidoresdainformacao.com.br

vander-site

 

Deixe uma resposta