Terror nos Bastidores

arquivo-do-horror-e1424792391820 (1)

O mais importante para um filme de terror é fazer com que o espectador não consiga olhar para o lado ou dormir à noite, para tanto ele recorre aos mais diversos artifícios sejam eles efeitos especiais realísticos, personagens como serial killers, assombrações, crianças sinistras ou simplesmente uma história perturbadora.

Porém, o que acontece nos bastidores das filmagens desses filmes muitas vezes é tão ou mais aterrorizante que a própria obra em si e poucas pessoas sabem disso.

Muitas histórias do gênero, na minha opinião, não são nada além de marketing para promover a obra, como as supostas ocorrências durante as filmagens do filme Annabelle (que na minha opinião são apenas uma pífia tentativa de marketing), mas há fatos realmente terríveis envolvendo algumas clássicas obras de terror e que estão muito longe de serem apenas uma estratégia de marketing.

Vamos conhecer algumas delas?

the omen

A Profecia

Sinopse:

Um casal perde seu filho logo depois do nascimento e, para poupar o sofrimento da esposa, o marido substitui a criança por um órfão, sem ter o conhecimento de que há algo maligno por trás daquele inocente bebê. Conforme as pessoas começam a desconfiar da verdadeira identidade da criança elas acabam morrendo de maneiras horríveis. O pai, após se convencer de que o filho adotivo é na verdade filho de satã tenta dar fim à vida do filho adotivo.

Acontecimentos sinistros:

Esse caso é mais ameno, mas nem por isso menos intrigante.

Os cães utilizados nas gravações do filme, mesmo sendo adestrados, atacaram seus próprios adestradores, fato bastante incomum de acontecer.

Dois aviões diferentes que transportavam atores e membros da equipe de gravação do filme foram atingidos por relâmpagos, mas por sorte nada de mais grave aconteceu.

O diretor do filme, Richard Donner, ficou hospedado em um hotel que foi alvo de um atentado cometido pelo Exército Republicano Irlandês ( IRA) e por pouco não encontrou a morte.

O filho do ator Gregory Peck , que interpreta o pai do anticristo no filme, cometeu suicídio logo após o pai aceitar o papel.

John Richardson, responsável pelos efeitos especiais do filme, no dia 13 de agosto de 1976 (uma sexta-feira) viajava de carro pela Holanda em companhia da escultora e pintora inglesa Liz Moore quando sofreram um acidente. Liz foi decapitada de forma muito parecida com a de uma cena do filme, lançado pouco tempo antes.

Seria tudo isso apenas coincidência?

o bebê de rosemary

O Bebê de Rosemary

Sinopse:

Um casal tem a vida transformada após se mudar para um edifício onde o marido se envolve com estranhos vizinhos, que na verdade são membros de uma seita satânica. Após engravidar, a mulher começa a sentir coisas muito estranhas, incomuns e, com a ajuda de um amigo, se convence de que há algo de errado com a gravidez. Ninguém acredita em suas suspeitas, até o dia em que a criança finalmente nasce.

Acontecimentos sinistros:

Esse é um filme com muitas coincidências estranhas.

Em 1969 a esposa do diretor Roman Polanski, Sharon Tate, grávida de oito meses, foi assassinada por um psicopata, membro de uma seita californiana: a Família Manson.

Ainda no mesmo ano o compositor da trilha sonora do filme, Krysztof Komeda, faleceu devido a um coágulo no cérebro, assim como o personagem Hutch, o amigo de Rosemary que a alerta quanto aos seus estranhos vizinhos.

Onze anos após terem sido feitas as filmagens do filme John Lennon foi assassinado no mesmo prédio em que ocorreram as gravações: o Edifício Dakota, um dos lugares mais assombrados do mundo, conforme uma matéria que já publiquei.

 

o exorcista

 

O Exorcista

Sinopse:

Uma atriz percebe que sua filha, de doze anos, começa a apresentar comportamentos estranhos. Após pedir ajuda a um padre (que também é psiquiatra) ela tem certeza de que a filha tem muito mais que problemas psicológicos, ela na verdade está possuída por um demônio e é quando se iniciam os exorcismos na tentativa de livrar a criança das forças do mal.

Acontecimentos sinistros:

O ator Jack MacGowran é o primeiro personagem a morrer no filme, caindo pela fatídica escadaria, nos fundos do quarto de Regan (a menina possuída). Uma semana após terminar de gravar o ator faleceu, vítima de uma gripe que se agravou e evoluiu para uma pneumonia.

Durante um final de semana o estúdio onde ocorriam as gravações do filme sofreu um misterioso incêndio, fato que atrasou suas gravações. Somente um local não foi atingido pelas chamas: o quarto da garotinha Regan.

Vários membros da equipe de gravação se acidentaram e até mesmo perderam a vida durante as gravações.

Pazuzu, a entidade que possui Regan.

Na cena em que a atriz Ellen Burstyn (mãe de Regan) é arremessada longe pela filha possuída ela sofreu uma grave lesão nas costas.

A atriz Vasiliki Maliaros, que interpreta a mãe do Padre Karras, morreu antes do lançamento do filme.

Seria tudo isso obra de uma maldição como dizem?

poltergeist 1982

Poltergeist – O Fenômeno

Sinopse:

Uma família vive tranquilamente em sua nova casa até que a filha caçula é levada para outra dimensão por entidades malignas. Uma equipe de especialistas conclui tratar-se de um poltergeist e orienta a família para que solicitem a ajuda de uma senhora com poderes mediúnicos para que, assim, tragam a menina de volta.

Acontecimentos sinistros:

Deixei esse filme por último pelo fato de os acontecimentos dos bastidores serem os mais conhecidos entre os fãs dos filmes do gênero, mas que não pode deixar de ser citado.

A garotinha Heather O’Rourke, que interpreta Carol Anne, faleceu logo ao término das gravações do último filme da série. No início de 1987 Heather havia sido diagnosticada com infecção intestinal, mas em janeiro de 1988 ela acabou falecendo após uma parada cardíaca causada por uma complicação devido à uma obstrução intestinal. O diagnóstico dado pelos médicos um ano antes estava incorreto.

Porém, vários outros artistas do elenco faleceram após participarem das gravações de algum dos três filmes da série:

Julian Beck, o reverendo Henry Kene, faleceu aos sessenta anos, em 1985, durante as filmagens do segundo filme. A causa: um câncer no estômago.

Dominique Dunne, que no primeiro filme interpreta a irmã mais velha de Carol Anne, foi assassinada pelo namorado.

Will Sampson interpretou o índio no segundo filme da série e faleceu logo após seu lançamento devido à complicações em uma cirurgia cardíaca.

Há um boato de que todas essas mortes tenham acontecido devido à uma maldição lançada por espíritos.

De quem seriam os espíritos?

Esqueletos verdadeiros…

Na famosa cena da piscina, do primeiro filme, no intuito de conter gastos de produção, teriam sido utilizados esqueletos reais e não reproduções, como seria de se esperar.

O preço, nesse caso, acabou sendo elevado demais.

Por fim, em 1994 um terremoto destruiu a casa onde foram gravadas partes das cenas do filme.

o iluminado

O Iluminado

Sinopse:

Durante o inverno o escritor Jack Torrance (Jack Nicholson) é contratado para trabalhar como zelador em um hotel no Colorado, enquanto este permanece fechado. Jack aproveita para escrever seu livro. Junto com o escritor vão sua esposa Wendy (Shelley Duvall) e seu filho Danny (Danny Lloyd). Porém, com o passar do tempo a família, isolada do resto do mundo, começa a presenciar fenômenos que fazem com que percam a sanidade até que seu desequilíbrio culmine em um trágico final.

Acontecimentos sinistros:

No livro de Stephen King o apartamento onde a trama se desenrola é o de número 217, mas por temer que as pessoas deixassem de aluga-lo, o dono do hotel pediu que trocassem o número para um que não existisse, e o número foi alterado para o 237.

O ator Robert De Niro interpretaria o personagem principal, Jack, mas desistiu de participar do filme alegando ter começado a ter terríveis pesadelos após ler o roteiro da história.

Jack Torrance

Jack Torrance – O Iluminado.

Integrantes da equipe de produção afirmaram que por diversas vezes viram estranhos vultos no set de filmagem.

Difícil dizer se os funestos acontecimentos tem alguma relação com os filmes ou se não passam de uma sinistra coincidência.

Em todo caso é melhor pensar duas, três, quatro ou dez vezes antes de aceitar fazer parte de uma obra do gênero.

Você se arrisca?

 

Arquivo do Horror, toda quarta-feira, às 20h, no BDI.

@oscarmendesf / Site oficial do autor

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br