Suspeito de ataque à sede do Porta dos Fundos, vira réu e tem prisão preventiva decretada

Foto: Reprodução – TV Globo

A Justiça do Rio aceitou a denúncia e tornou réu Eduardo Fauzi, suspeito de integrar o grupo que atacou a sede do Porta dos Fundos no fim de 2019 no Rio de Janeiro. Em sua decisão, o juiz Alexandre Abrahão, da 3ª Vara Criminal, decretou ainda a prisão preventiva de Eduardo.

Segundo o juiz, há indícios mínimos de autoria com base no relato da vítima e de testemunhas, assim como há risco à garantia da ordem pública caso o acusado seja mantido em liberdade.

Eduardo responde por tentativa de homicídio, uma vez que um vigilante do Porta dos Fundos estava no local no momento do ataque. Ele não se feriu.

Para o Ministério Público, a vítima só não morreu porque teve pronta reação, conseguindo controlar o incêndio causado e fugir do imóvel, mesmo a portaria sendo pequena, com apenas uma saída.

No início de setembro, Eduardo foi preso em Moscou, na Rússia. O nome dele constava na Difusão Vermelha da Interpol e foi solicitada a extradição do suspeito para o Brasil.

Em nota, os advogados de Fauzi informaram que acompanham os trâmites do procedimento e negam que o suspeito tenha sido preso. Segundo a defesa, foi realizada uma apreensão pelas autoridades russa, para checar a situação dele.

A Secretaria de Poícia Civil do Rio de Janeiro confirmou a prisão de Fauzi a partir da expedição de um mandado de prisão pela Justiça brasileira. O caso foi investigado pela 10ª DP (Botafogo), e a ordem para prender o suspeito foi cumprida por agentes da Interpol.

Deixe uma resposta