Sobre a entrevista de Dilma no Jô e os senadores brasileiros na Venezuela

James akel comenta nova 3

Justiça seja feita:

Mesmo achando um absurdo Jô Soares se prestar ao papel de entrevistar Dilma de uma maneira subserviente e sem o perfil real de suas entrevistas de antigamente, não posso deixar de fazer justiça a um fato que atribuem ao Jô.
Redes sociais andaram publicando que Jô fez o que fez em virtude de ter recebido 4 milhões de verba para suas peças de teatro.
Jô explica que as peças em si não são produções suas.
Ele vai apenas dirigir.
Ninguém pode contestar , no entanto, que seu nome grife de diretor é fundamental para a arrecadação da verba.
Tem bem mais.
Não acredito, e neste caso nem estou sendo irônico, que Jô faria o que fez na entrevista por causa de 4 milhões.
Sua fortuna está acima de 100 milhões de reais e nesta altura de sua vida 4 milhões não fazem a menor diferença.
O que quer que tenha feito Jô fazer o que fez na entrevista de Dilma, com certeza não foi grana.

jo soares 2014

E os senadores…

Fontes do Itamaraty informaram aos congressistas que por ordem de Dilma Rousseff através de seu ajudante Marco Aurélio Garcia, o embaixador do Brasil na Venezuela abandonou os senadores que foram até Caracas ver os prisioneiros políticos.
A ausência do embaixador na caravana era a senha de Dilma pra Maduro, em ato subserviente e subalterno em relação ao ditador venezuelano.
Dilma serve a Maduro e os atos de ontem apenas confirmaram tal coisa.
Dilma autorizou 3 bilhões de dólares do BNDES a Venezuela.
Dilma permitiu e estimulou que o chefe da tortura da Venezuela viesse ao Brasil e desse curso de guerrilha ao MST.
Anteriormente a isto Dilma ofereceu a casa de campo da presidência da República pra Raul Castro se hospedar no Brasil.
Isto é um achincalhe e não uma postura de presidente.
Que falta faz o general Álcio Souto, que em 1945 entrou pela porta da frente do Palácio da Presidência da República no Rio e prendeu o ditador Getúlio Vargas que flertara com Hitler.

Filho de Dirceu:

Zeca Dirceu falou contra os senadores que ontem foram a Venezuela.
Teve a ousadia de dizer que os senadores foram passear com dinheiro público.
Mas Zeca esqueceu de contar que seu pai discursava pedindo que os oposicionistas fossem agredidos nas ruas

O Itamaraty e o Exército:

Se o Itamaraty abandonou os senadores em Caracas, onde os políticos foram agredidos pelos comunistas, o Exército abandonou o povo brasileiro que está nas mãos dos comunistas.

“James Akel Comenta”, toda terça-feira, às 20h, no BDI.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta