Sites de namoro online são a bola da vez

De acordo com o estudo da Oxford Internet Institute, o número de usuários em sites de relacionamentos cresceu 500% nos últimos dez anos, no mundo

 Estudos mostram que o Brasil é 2º maior mercado quando o assunto é namorar de forma online, tanto que algumas empresas chegam a faturar mais de US$ 1,1 bilhão.

Em 2020, a pandemia afetou todos os mercados, e enquanto as medidas de segurança e o isolamento social afastaram pessoas fisicamente, ao mesmo as conectou digitalmente, aquecendo o nicho de online dating.

Desde que o mundo é mundo, relacionamentos a distância existem e são cada vez mais comuns pelo fato de serem muito simples.

Hoje, trocar fotos, enviar mensagens de áudio e até fazer chamadas de vídeo são alguns dos recursos disponíveis. E a fase da quarentena intensificou essa prática.

Esse tipo de relacionamento pode acontecer entre pessoas que já estavam juntas e precisaram ir para lugares diferentes por motivos de trabalho ou estudo, por exemplo. Ou também, em uma segunda hipótese, entre pessoas que nunca se viram pessoalmente e se conheceram através de uma plataforma online.

Esse segundo caso vem crescendo exponencialmente, principalmente em tempos de pandemia. Sites especializados têm ganhando mais atenção por motivos óbvios: as pessoas preferem ao menos começar um relacionamento sem sair de casa.

Empresas como MeuPatrocínio, eHarmony, BeSugar e Match Group cresceram muito desde 2019. O Match Group, empresa detentora do Tinder e Par Perfeito – plataformas que fazem muito sucesso por toda América Latina, declarou que os brasileiros são o seu segundo maior público no mundo.

Relacionamento online vem crescendo exponencialmente em tempos de pandemia

Brasileiro gosta de namoro online?

Um estudo da Oxford Internet Institute revelou que três em cada quatro brasileiros solteiros, entre mulheres e homens, quererem namorar e 65% já usaram ou ainda usam sites de relacionamentos para encontrar sua “cara metade”.

No passado, o namoro digital era frequentemente utilizado por pessoas mais inibidas, entretanto, hoje em dia qualquer celular dispõe de câmera, mensagens de voz e muitos outros atrativos para a pessoa mostrar a melhor versão de si.

Com isso, o público de online dating ficou cada vez mais heterogêneo e maior.

Com esse aumento, os mais variados aplicativos de namoro surgiram. Toda forma de amor pode ser encontrada, dentre as inúmeras opções online, um “novo” tipo de relacionamento vem ganhando destaque aqui no Brasil e tem virado um dos assuntos mais comentados nas redes sociais: o Relacionamento Sugar.

Isso mesmo, modelo muito próximo ao que o Comentador (Alexandre Nero) vive com a Maria Isis (Marina Ruy Barbosa), na novela Império, reprisada atualmente no horário nobre da Rede Globo.

A plataforma que lidera esse tipo de relacionamento no Brasil é o MeuPatrocínio, que como pioneira no segmento, abriu caminho para outros, como BeSugar e MeuMatch.

Esse formato de relação tem como protagonista uma Sugar Baby e um Sugar Daddy, que se unem em um relacionamento baseado em transparência, honestidade e interesses mútuos.

O relacionamento Sugar está entre o tipo de namoro online que mais tem crescido no Brasil

Sites de relacionamento: o que fazer pra dar certo na “vida real”?

Apesar das facilidades proporcionadas pelo mundo virtual, para que as relações se fortaleçam, o formato tradicional de encontro do casal, ou seja, fisicamente, é fundamental.

Em sites do nicho Sugar, esse problema pode ser facilmente driblado, já que o Sugar Daddy tende a ter uma situação financeira confortável, permitindo-o encurtar a distância entre ele a sua Sugar Baby.

É comum o Sugar Daddy pagar a passagem de avião, hotel e o que mais for necessário para não esfriar a relação, além, claro, de propiciar momentos românticos, que vão deixar ambos com gostinho de quero mais.

A tecnologia veio para ajudar e os sites de namoro online deixaram de ser “coisa de nerd” para se tornarem aliados de quem quer encontrar um amor.

Vale ressaltar que o objetivo dessas plataformas é o de conectar pessoas que talvez não fossem se encontrar offline.

E como dizia Tom Jobim, “é impossível ser feliz sozinho”. Então, quem sabe  o amor não esteja a um clique de distância?

 

Deixe uma resposta