Seu filho quer ser jogador de futebol? Saiba o momento certo de colocá-lo em uma escolinha

Daniel Dantas, fundador da DWS – Dantas World Soccer, lista as características que um craque deve ter

“Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?”. Este trecho da música da banda Skank pode até ser exagerado, mas ser um craque da bola está nos sonhos e projetos de muitas crianças e adolescentes brasileiros de todas as classes sociais. Não é à toa que o Brasil é o país que mais forma jogadores de futebol do mundo.

 

E qual seria o principal requisito e o primeiro passo? Daniel Dantas, fundador da DWS – Dantas World Soccer, diz que o talento é fundamental para ser um jogador de futebol, e quem viver da bola, precisa se profissionalizar.

“Talento é algo que já nascemos com ele. Temos o privilégio de ter o mundo de olho nos nossos meninos. Nosso talento é diferenciado, e por isso, somos o número 1 no mundo do futebol. Um profissional de qualquer área teve que fazer um curso ou uma faculdade para ser considerado profissional. Assim também é um atleta”, afirma o empresário.

“Para que alcance seus objetivos como profissional da sua área, terá que passar por vários testes, adquirir técnica, etc. Um atleta que queira se tornar um profissional, tem sim que buscar uma escola de futebol”, completa.

Sabemos que os craques encerram a carreira profissional bem cedo. Então quando começar? Dantas acredita que não existe uma idade estipulada para se iniciar um treinamento adequado para quem gostaria de se tornar um jogador profissional.

“Acredito eu, que a idade ideal para iniciar treinamentos seria a partir do momento que o atleta se sentir no desejo de aperfeiçoar suas habilidades com a bola”, pensa.

Outro grande passo para deixar de ser um atleta amador é procurar um empresário.

“O ideal seria buscar uma empresa com credibilidade, tempo de mercado e que passe muita transparência nos negócios”, argumenta Daniel.

O empresário diz que um atleta diferenciado tem que ser bom no campo e fora dele.

“Nos dias de hoje, observa-se muito o extra campo de um atleta. O comportamento fora do campo tem influenciado muito na carreira do atleta de futebol”, avalia.

Para quem quer deixar de jogar bola somente nas quadras do bairro ou até as improvidas com um par de chinelos, e fazer a diferença em grandes clubes do Brasil e até do mundo, Dantas aconselha;

“A cada dia nasce um jogador talentoso no Brasil. Somos o país que mais revelamos jogadores no mundo. Você menino(a) que tem esse talento de ser um jogador de futebol diferenciado, tente ingressar numa escola de futebol, uma categoria de base em um clube próximo a sua residência. Busque por avaliações, peneiras na sua região. Não perca essa oportunidade de ser um atleta de futebol. Mas não se esqueça de fazer a diferença também fora do campo. Seja um bom aluno, tire boas notas na escola e seja um ser humano de boa índole, pois somente ser um bom jogador, não vai te levar a lugar algum. Nosso objetivo, como empresa, é transformar o ser humano através do esporte”.

Deixe uma resposta