Roberto Cabrini mostra realidade da favela da Rocinha diante do coronavírus

(Divulgação/SBT)

Ao vivo durante o período de pandemia, o Conexão Repórter desta segunda, 11 de maio, traz “As Mães da Rocinha”. Roberto Cabrini penetra nos becos e labirintos da maior favela do país, em um dos estados mais atingidos pelo covid-19, e revela um quadro dramático da contaminação em grande escala. Entre moradores desprotegidos, o jornalístico mostra a ausência do Estado e a onipresença do tráfico, enquanto o coronavírus se espalha pela Favela da Rocinha. Cabrini mostra como moradores tentam se organizar para enfrentar não só a doença, mas a fome, resultado de um exército de desempregados. Entre becos e vielas, o jornalista conhece histórias que vão sendo contadas pelos próprios moradores, num misto de desabafo e pedido de socorro. O programa revela casos cada vez mais comuns de pessoas que morrem dentro de seus barracos por medo de enfrentar os hospitais já superlotados e mostra como líderes comunitários tentam mudar a situação com a disseminação de informação. Em um Dia das Mães que reuniu esperança e inconformismo, perdas se misturaram a tímidas comemorações.

O Conexão Repórter vai ao ar às segundas, 23h45, logo após o Programa do Ratinho, no SBT.

Deixe uma resposta