Day McCarthy admite ser racista para Cabrini neste domingo

(Divulgação/SBT)

Num ano marcado por episódios de racismo, Roberto Cabrini apresenta dentro da “Retrospectiva 2017 SBT” uma entrevista com Day McCarthy, personagem que escandalizou o país ao ofender a filha adotiva de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. Nas imagens divulgadas nas redes sociais, Dayane Alcântara Couto de Andrade, de 28 anos, nome real de Day McCarthy, chama Titi de “macaca” e afirma que as pessoas “não deveriam dizer que ela era bonita”. Após o ocorrido, Gagliasso procurou a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, e prestou uma queixa contra a mulher por injúria racial. O ator também prometeu que iria processar Day, inclusive no país onde ela reside.

Quando questionada sobre pedir desculpas aos pais de Titi pelo que fez, Day afirma: “eu não quero ser falsa, não tô preparada pra pedir desculpas a eles. Eu quero sentar e ter uma conversa comigo mesma e me arrepender, não quero ser falsa. (…) Pedir desculpas a ele não vai mudar em nada o que eu fiz”. Sobre ser racista, ela diz que “sim, eu sei que estou errada! Sei que eu sou racista, mas é uma coisa que eu não posso controlar, é uma coisa que eu não sei como controlar, como não ser racista.”. Cabrini pergunta se ela pretende procurar ajuda psicológica e Day responde: “ah sim, pretendo sim! Porque eu também quero saber o que se passa com a minha cabeça.”. Ela também diz querer pedir desculpas para Titi, “porque não queria que ela crescesse e se sentisse mal por ser negra ou pelas ofensas que eu falei contra ela. Espero que daqui 10 anos, outras notícias vão vir e ela não saiba o que aconteceu 10 ou 9, 8 anos atrás”. Cabrini questiona ainda se ela acredita que deve pagar pelo que fez e a entrevistada afirma: “se eu for condenada, sim”.

A Retrospectiva 2017 vai ao ar no próximo domingo, dia 17 de dezembro, à meia noite, no SBT.