Ricardo Boechat fala porção de bobagens contra Rachel Sheherazade

Foto: Divulgação Band
Foto: Divulgação Band

Lamentável a atitude de Ricardo Boechat, ainda âncora do Jornal da Band, ao fazer comentário sobre o linchamento do Guarujá e atribuir culpa a pessoas que tem postos em TV e que falam o que não deveriam.

Lógico que ele queria se referir a Rachel Sheherazade.

Mas parece que o desconhecimento de Boechat sobre o que Rachel disse é parecido com aquele momento em que ele disse que se deveria jogar um tijolo numa viatura de polícia.

Rachel jamais falou nada parecido a estimular linchamento.

Ela deu uma declaração de análise social ao dizer ser compreensível que pessoas estressadas com a falta de segurança do Estado reagissem daquela maneira.

Qualquer livro de análise social tem frases iguais a esta e ninguém está fazendo apologia ao crime.

Já Ricardo Boechat, tempos atrás, ao se deparar ao vivo com uma situação estranha em que se encontravam carros de polícia, disse no ar algo grosseiro e aterrador sobre jogar um tijolo nos carros.

E naquele momento, a não ser alguns policiais que contestaram no Facebook, ninguém falou nada, nenhum político comunista entrou com ação contra ele.

Triste ver que alguém com o tempo de trabalho de Ricardo Boechat diga coisas contra concorrentes de trabalho que não condizem com a realidade de fatos.

Boechat talvez gostasse de estar na bancada do Jornal Nacional, de ter uma coluna no jornal da família Marinho e talvez ache que não está no lugar mais adequado ao seu tempo de trabalho.

É compreensível esta reação dele contra outro jornalista.

Muitas vezes ao fazer programa ao vivo, num momento de impulsividade, o comentarista de TV pode falar bobagem se não estiver lendo texto.

E esta bobagem não vai ter jeito de voltar atrás e vai deixar um cheiro estranho no ar.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta