Record quer buscar solução onde não existe

Foto: Divulgação Record
Foto: Divulgação Record

No site Notícias da TV editado por Daniel Castro aparece a notícia de que a TV Record está procurando quadros novos pra dar ibope ao programa de Sabrina Sato e que até seu diretor artístico, Mafran Dutra, está percorrendo as produtoras estrangeiras em busca de quadros.

Vamos combinar que Mafran é um homem de números e contabilidade e sabe-se lá porque colocaram na direção artística.

Ele não tem conhecimento de história da TV aberta pra entender o que funciona no show.

Não vai nenhum demérito a ele porque ninguém é obrigado a entender sobre algo que não teve aprendizado ou vivência.

Sua vivência e aprendizado foi com números e não com produção de emissora.

Antes do programa de Sabrina entrar no ar eu escrevi aqui que o quadro de casais não prestava pra nada e ainda disse o motivo do que tinha escrito.

O próprio Silvio Santos tempos atrás fez um quadro igual e foi fracasso de ibope.

O erro da TV Record é sair procurando quadros e pagar fortunas por eles em empresas estrangeiras.

A TV aberta durante toda sua história sempre soube criar programas aqui no Brasil e jamais precisou ir atrás do que quer que seja pra ter ibope.

Alguém, sabe-se lá quem, disse aos Bispos que tem que comprar quadros fora e eles acreditaram.

E passaram a ser grandes compradores de quadros de empresas estrangeiras que fazem a festa na TV Record, TV Band e TV Globo.

Boni, o lendário, colocou a TV Globo no auge sem jamais ter comprado nada dos estrangeiros.

A TV Excelsior foi excelente de ibope sem jamais comprar nada dos estrangeiros.

A TV Record foi um show de emissora com a equipe A de Tuta, Travesso, Maneco e Raul, sem jamais comprar nada dos estrangeiros.

TV Tupi criou grandes shows sem jamais comprar nada dos estrangeiros.

A alternativa certa passa longe das produtoras estrangeiras e a TV Record desconhece a ideia.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta