Record erra na cópia e não entende estratégia

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A atitude da TV Record em colocar uma mulher pra fazer voz padrão de chamadas depois que a TV Globo fez isto demonstra o mais elementar desconhecimento de TV aberta.

Jamais em tempo algum em TV aberta a voz feminina funcionou.

Nada contra as mulheres, pelo contrário, mas tem coisas que a história mostrou não funcionar.

Se fosse no tempo do Boni a gente poderia entender que se a TV Globo fizesse uma coisa a TV Record deveria copiar porque era bom.

Estamos nos tempos de Roberto Irineu Marinho e Carlos Henrique Schroeder, o piro administrador da história da TV Globo.

Os dois formam uma dupla perfeita do que não fazer.

Roberto deu liberdade pra Schroeder e daí por diante foi só bobagem na emissora.

O caminho certo pra voz padrão da TV Record seria contratar David Roque que acabou de sair da TV Globo e era a voz padrão de São Paulo da emissora.

O jogo certo de futebol é quando o jogador faz a bola correr e não quando corre atrás da bola.

Copiar a TV Globo acreditando que apenas porque foi a TV Globo que fez está certo, nos tempos atuais só pode dar errado.

Um dia mais cedo ou mais tarde a TV Record, quero dizer, o comando da TV Record, vai ter que entender o que é estratégia.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta