Presidente do Cruzeiro revela argumentos de Wagner e Itair na Justiça

Wagner Pires de Sá, Cruzeiro – Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O Cruzeiro segue brigando na Justiça contra ex-dirigentes e empresários em busca de ressarcimento por danos causados ao clube na gestão de Wagner Pires de Sá. Nesta quinta-feira, Sérgio Santos Rodrigues revelou detalhes das defesas do ex-presidente e de Itair Machado no processo em que o Cruzeiro solicita ressarcimento de R$ 6.861.243,06.

Na vara cível, o Cruzeiro conseguiu vitória em um pedido de arresto cautelar, no qual a Justiça determinou o bloqueio do valor nas contas de Wagner e Itair, porém, nenhuma quantia foi encontrada nos bancos. Nesse processo, segundo Sérgio Rodrigues, Wagner alegou que o atual presidente entrou com o pedido de ressarcimento por vingança pessoal, já que foi derrotado nas eleições de 2017. Sérgio rebateu, dizendo que perdeu o pleito por “bandidagem”:

– Ele fala que o pano de fundo da pretensão do Cruzeiro não é ressarcir os valores por fraude, mas, primeiro, por vingança minha, por ter perdido a eleição para o Wagner. Wagner, eu não perdi para você, eu perdi para a bandidagem que você arrumou naquela eleição. Foi por isso que perdi. Por poucos votos, pela bandidagem, e falo, hoje, com tranquilidade, porque eu estava medindo as palavras por não ter o relatório da polícia.

Sérgio Rodrigues ainda fez questão de dizer que Wagner, que presidiu o clube entre janeiro de 2018 e dezembro de 2019, “acabou com o Cruzeiro”.

“Quem acabou com o Cruzeiro foi o senhor. Olhe no espelho antes de usar a palavra “má-fé” para o Cruzeiro. Olhe para o espelho. Não deve ter espelho na sua casa”

Sérgio ainda cita a compra de uma cobertura em Nova Lima, a qual o inquérito da Polícia Civil mostra que foi paga com dinheiro do Cruzeiro.

– Ele diz que outra coisa que estamos fazendo é mitigar o insucesso dentro de campo, que culminou com o rebaixamento da equipe de futebol do Cruzeiro. Senhor Wagner, olha aqui o que tem que fazer com essa peça sua (rasgou o papel). Você que jogou o Cruzeiro para baixo. A gente não está tentando mitigar sucesso, não.

“Foi você quem jogou o Cruzeiro para baixo, porque a caneta era sua. Você que deu poder para o senhor Itair Machado fazer o que ele fez, para morar em cobertura que foi mostrada que é do Cruzeiro. Senhores, nove milhões de torcedores, aquele apartamento é nosso. Está bem colocado isso”

Sérgio Rodrigues também revelou algumas passagens da defesa de Itair Machado. Ele chama o ex-vice-presidente de futebol de “cara de pau”, por ter alegado que um possível bloqueio nas suas contas pode “inviabilizar sua sobrevivência”.

– Ele fala que o arresto, que é o que a gente pede, é uma medida extrema, que pode atingir qualquer bem, sendo certo que no montante determinado – olhe a cara de pau –, pode inviabilizar a sobrevivência dele, Itair Machado.

“Como inviabilizar, se ele não tem dinheiro nas contas? Como você paga IPTU e condomínio de mais de R$ 6 milhões sem dinheiro na conta? Tem que estar na conta de alguém. Tem que estar vivendo”.

Itair Machado, de acordo com Sérgio Rodrigues, também alega que levou mais benefício do que malefício ao Cruzeiro, usando como embasamento a premiação de R$ 60 milhões que o clube ganhou com a conquista da Copa do Brasil de 2018.

– Ele está querendo dizer que não recebeu dinheiro do Cruzeiro à toa, que teve contraprestação do serviço, em negrito e sublinhado. (…) Ele fala que a contraprestação de serviço dele causou mais bônus do que ônus ao Cruzeiro. Ele está falado que ele foi mais benéfico do que maléfico ao Cruzeiro. Desculpa, mas eu sou burro ou, então, eu não entendo mais nada.

“O senhor Itair Machado está falando que foi mais benéfico do que maléfico ao Cruzeiro, porque conquistou R$ 60 milhões com premiação. E cadê esse dinheiro? No balanço, a gente faturou R$ 380 milhões e saiu no déficit acima de R$ 200 milhões. É meio bilhão de reais que vocês conseguiram sumir, e o senhor fala que foi mais benéfico do que maléfico?”

O ex-vice também questionou o pedido de justiça gratuita por parte do Cruzeiro. 

– Você sabe porque pedimos justiça gratuita, Itair? Por que você não deixou nada nos cofres. O senhor saiu com seus salários todos pagos. O senhor, o Sérgio Nonato, o seu cunhado, que trabalhava com alto salário, o filho do Pires de Sá, que trabalhava com alto salário… todos vocês receberam em dia, mas o Cruzeiro, não. É por isso que estamos pedindo justiça gratuita. E, na cara de pau, vem pedir revogação da justiça gratuita? Cara de pau. Tinha que ter vergonha de andar na rua. Sorte sua, nesse aspecto, que existe a Covid, para andar de máscara, porque não tem coragem de andar na rua com essa cara de pau. Dobre a língua, olha no espelho, antes de falar sobre má-fé do Cruzeiro e pedir revogação da justiça gratuita. Já falei, e repito: vocês não vão dormir em paz enquanto a gente estiver lá.

Deixe uma resposta