Paulo Nobre e Wlademir Pescarmona vão disputar a presidência do Palmeiras

foto2_1
(Foto: Felipe Zito/GloboEsporte.com)

O Conselho Deliberativo do Palmeiras aprovou em reunião na noite desta segunda-feira, na sede social do clube, duas das três chapas que disputarão a eleição presidencial no dia 29 de novembro. O presidente Paulo Nobre tentará a reeleição em briga direta com Wlademir Pescarmona, principal força da oposição alviverde – o grupo liderado por Luiz Carlos Granieri não conseguiu ter a candidatura aprovada na votação interna do órgão.

De acordo com a última reforma estatutária, que deu ao associado do Palmeiras o poder de votar na eleição presidencial, as chapas registradas precisam da aprovação de pelo menos 15% do Conselho Deliberativo (cerca de 42 votos). Nesta segunda-feira, o grupo da situação que tenta reeleger Paulo Nobre e conta com o apoio do ex-presidente Mustafa Contursi confirmou a expectativa ao passar com folga pelo filtro, com 126 votos.

Wlademir Pescarmona, candidato da chapa União Verde e Branca e aliado ao ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, conseguiu 67 votos. Já Luiz Carlos Granieri, que tentava se candidatar à presidência pela chapa Aliança Verde, conseguiu a aprovação de apenas 36 conselheiros e não conseguiu seguir adiante na disputa. Quatro conselheiros votaram em branco.

No dia 29 de novembro, 10.250 associados do Palmeiras elegerão pela primeira vez na história o mandatário do clube pelos próximos dois anos. Além do cargo de presidente, os sócios escolherão, em chapa fechada, os quatro vice-presidentes.

Da situação, Paulo Nobre manteve sua chapa com Mauricio Galiotte, Genaro Marino, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges. Da oposição, Wladimir Pescarmona lidera o grupo que conta com Luiz Gonzaga Belluzzo, João Gavioli, Carlos Degon e César Lemos (o César Maluco).

Deixe uma resposta