Paulo Guedes tira duas semanas de férias

Foto: Alan Santos/PR

Depois de cancelar as férias que havia marcado para o fim deste ano, o ministro Paulo Guedes (Economia) decidiu novamente sair para um período de descanso, que terá duração de duas semanas.

A autorização concedida pelo Bolsonaro foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (28). As férias do ministro serão iniciadas imediatamente, com encerramento no dia 8 de janeiro.

No início do mês, o Diário Oficial informou que Guedes sairia de férias a partir de 18 de dezembro. No dia 19, no entanto, a decisão foi revogada.

Após o cancelamento anterior, o Ministério da Economia afirmou não haver motivo específico para a interrupção.

De acordo com auxiliares do ministro, a decisão inicial pelas férias a partir do dia 18 havia sido tomada porque ele acreditava que os trabalhos do Congresso neste ano seriam encerrados.

O recuo teria ocorrido porque os parlamentares seguiram com votações em plenário. Na terça-feira (22), por exemplo, a Câmara aprovou a medida que libera mais recursos para o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), que oferece crédito como forma de socorro a pequenos negócios. No mesmo dia, os deputados aprovaram o texto-base do projeto que faz alterações no mercado cambial brasileiro.

Ao retornar do descanso, Guedes terá de lidar com a paralisia da agenda econômica. Propostas tidas como prioritárias para o governo não avançaram no fim do ano e devem ficar apenas para fevereiro.

Deixe uma resposta