Patrocinadores do Red Bull Bragantino se isentam sobre jogador condenado por agredir mulher

Foto: Ari Ferreira/Bragantino

O Red Bull Bragantino tem um jogador condenado com trânsito em julgado pela Justiça por agredir uma mulher. O atacante Wesley Pionteck, de 24 anos, foi punido com um ano e quatro meses em regime aberto por lesão corporal contra sua então namorada.

Como a pena deve ser cumprida em regime aberto, o jogador pode treinar e jogar normalmente, o que não muda o fato de ele ter sido condenado de maneira definitiva, com trânsito em julgado.

As patrocinadora foram procuradas pelo blog do jornalista Rodrigo Capelo para falarem sobre o caso.

A Nike informou que repudia veementemente todo e qualquer ato de violência, seja física ou moral.

A Red Bull, que além de dona do Bragantino exibe sua marca no uniforme, respondeu que a questão é da competência das autoridades legais determinar os fatos bem como a pena que julgarem adequada.

A Netbet, que aparece nas mangas da camisa do Bragantino não respondeu. 

A agressão pela qual Wesley foi condenado em outubro de 2019 aconteceu em janeiro do mesmo ano, na cidade de Sales Oliveira, em Ribeirão Preto. Quando interrogado pela polícia, o jogador declarou que “perdeu a cabeça” por ciúme. Na época, os direitos pertenciam ao Botafogo-SP. Ele estava emprestado ao Santos.

Procurado pelo ge, o clube respondeu que “a pena imposta pela Justiça vem sendo cumprida exatamente como determinada e não há reincidência por parte do jogador. O clube acompanha o caso e acredita que uma rescisão de contrato vigente ou algo semelhante acabaria com qualquer chance de reintegração do indivíduo perante a sociedade.”

Deixe uma resposta