Os dois momentos de impeachment de Dilma

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Já escrevi aqui que não acredito que decretem impeachment de Dilma.

Mas vamos aos fatos de possibilidade legal disto

O impeachment tem que ser por algo no mandato de agora.

Neste caso a pedalada fiscal pode ser causa, não pela pedalada mas sim pelo jeito que ela foi feita.

Fazer pedalada com dinheiro da Caixa Econômica pode ser denunciável em crime.

E isto foi feito também este ano.

Então este dentro do prazo.

Mas pra criar o estado de crime na pedalada feita com dinheiro da Caixa Econômica Federal, primeiro precisa-se denunciar e pedir a prisão do presidente da Caixa Econômica e do Ministro da Fazenda.

Por teoria eles poderiam ter feito o que fizeram sem que a presidente soubesse.

Teria que partir deles a denúncia contra a presidente.

A outra possibilidade é a cassação de candidatura de Dilma e Temer por terem recebido dinheiro de origem estrangeira ou dinheiro de superfaturamento de obras.

Pra tal acontecer um empreiteiro deve denunciar o pagamento dizendo que trouxe o dinheiro de fora do Brasil.
E também dizer que foi obrigado a dar o dinheiro ao PT pra poder continuar trabalhando.

Então se cassaria a candidatura de Dilma e Temer.

Mas acontece que os mesmos empreiteiros deram dinheiro a Aécio e Aécio comandou Minas por 8 anos.

O mesmo empreiteiro pode dizer que foi obrigado a mandar dinheiro pra campanha dos tucanos e Aécio fica impedido de se candidatar.

Já escrevi antes e escrevo agora.

Não acredito no impeachment de Dilma pelo Congresso de agora.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta