Os desafios de Dilma com o novo ministro

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Se Dilma realmente desejar ter Luiz Trabuco sendo ministro da Fazenda, vai ter que ter um ato de humildade suprema e mesmo assim pode receber um não de verdade.

Dilma neste caso de desejo precisaria ir até à presidência do Conselho do Bradesco, onde fica o homem mais poderoso das finanças do Brasil que é Lázaro Brandão presidente do conselho do grupo.

E não se chama Lázaro Brandão de doutor.

Lázaro, antigo homem de confiança de Amador Aguiar, é chamado amigavelmente por todos de Seu Brandão.

Lá a Dilma, depois de chamar de Seu Brandão o homem mais poderoso e repeitado das finanças do Brasil, vai ter que pedir e dar um bom motivo para o Bradesco permitir emprestar Luiz Trabuco para ser ministro da Fazenda.

É um bom exercício de humildade porque Seu Brandão, com uma doçura de avô que todos conhecem e adoram dentro do banco, vai contar uma longa história para Dilma mostrando o motivo de Trabuco estar na presidência do Bradesco e logo depois pode até oferecer os préstimos de algum vice do banco, que seria alguém de boa inteligência e que conheceria os meandros da economia.

Dilma teria que se contentar com um vice e não com um presidente do banco.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta