Os artistas mais completos do Brasil

Por Lucas Canosa

Foto: Divulgação / SBT

O Brasil já não é mais o mesmo celeiro de talentos de outrora. No entanto, quando ligamos a TV ainda encontramos alguns artistas “multitalentosos”. Ou seja, que não são bons em somente uma função. O rei da comunicação, Silvio Santos, é um bom exemplo disto. Apresentador, cantor (por que não), diretor e animador. Mas, o patrão não entra nesta lista, embora mereça menção honrosa, tendo em vista que ele é o maior da história da televisão e ponto. Vamos conferir os três nomes?

3 – Jô Soares

Foto: Reprodução/TV Globo

Humorista, apresentador de televisão, escritor, dramaturgo, diretor teatral, ator, músico e pintor brasileiro, assim é a descrição do Wikipédia para o gordo beijoqueiro. E, embora o site de biografias não seja lá muito seguro, o que foi dito aqui é verdade. Jô já fez de tudo um pouco e faz bem tudo que lhe é proposto. Sucessos antológicos como Família Trapo, Praça da Alegria e Viva o Gordo contaram com a participação do escritor e ator Jô Soares no elenco. Mais de 20 filmes também tiveram o dedo do hoje entrevistador, seja no roteiro, na direção ou simplesmente frente às câmeras, além dos sete livros publicados. Desde 1988, com a participação efetiva de Silvio Santos, lançou o Jô Soares Onze e Meia no SBT que, na Globo, se transformaria em Programa do Jô, onde entrevista famosos e anônimos e se tornou o melhor do entretenimento no início das madrugadas. Atualmente vive um ano sabático com a promessa de retorno em 2018.

2 – Rolando Boldrin

Pierre Yves Refalo / Divulgação

“É que a viola fala alto no meu peito humano”. Já ouviu essa canção? Provavelmente nas manhãs de domingo, quando vai ao ar o “Sr. Brasil”, programa comandado por Rolando Boldrin na TV Cultura, também dono desta música, denominada Vide Vida Marvada, patrimônio nacional cantada pelo próprio apresentador octogenário. 

A música sertaneja, aliás, hoje consagrada, deve muito a Boldrin. Lá em 1981, no Som Brasil, da Rede Globo, foi ele quem abriu espaço ao estilo. São três filmes no cinema e a participação em mais de 40 atrações televisivas, entre novelas e programas de auditório. É mole? Por fim, o músico e instrumentista é simplesmente o maior contador de causos do Brasil, sem citar um palavrão sequer, acreditem, ele arranca risadas eufóricas da platéia. Na TV Cultura, Rolando abre espaço a artistas – conhecidos ou não – de todo o país, o que o torna, merecidamente o “senhor brasil”.

Em 2017, fez parte das gravações de “O Filme de Minha Vida”, de Selton Mello, que estreia em agosto nos cinemas. Nos bastidores há uma passagem linda de uma homenagem de Selton, um rapaz de grande generosidade, diga-se, a Boldrin. 

1 – Moacyr Franco

Divulgação/ Renan Katayama / Azzi Agency

Não tem pra ninguém! O homem não para! Aos 80 anos, Moacyr Franco pode dizer que fez de tudo nessa vida, desde marchinhas de carnaval, passando por político, até dono de canções eternizadas na sua própria voz ou de qualquer outro cantor que, estão até hoje aí, na boca do povo.

“Me dá um dinheiro aí”, “Seu amor ainda é tudo”, “Tudo vira bosta”, “Ainda ontem chorei de saudade”, “Incêndio no canavial” e “Eu nunca mais vou te esquecer”são apenas algumas das canções antológicas de Moacyr Franco. Na TV, os papéis do Mendigo e do Jeca Gay são até hoje lembrados pelos espectadores da Praça é Nossa, antes Praça da Alegria, da qual o humorista faz parte desde 1959. Foi apresentador do Moacyr Franco Show na TV Globo, onde revelou dezenas de talentos para a emissora. 

No SBT desde 1997, ele apresentou o “Pequenos Brilhantes” – que saudade, o Concurso de Paródias, além de fazer parte dos históricos “Meu Cunhado” e “Oh, Coitado”, onde fazia escada para que Golias e Gorete Milagres, respectivamente, brilhassem. 

No Cinema, em 2011, o pouco tempo no ar em O Palhaço, em apenas uma cena, fez com que o talento de Moacyr fosse reconhecido novamente. Ele ganhou o Menina de Ouro, do Festival de Paulínia, como melhor ator coadjuvante. Aliás, também dirigido por Selton Mello e também com homenagens e aplausos da equipe ao cantor durante as gravações. Em 2017 fez parte do elenco de “Como se tornar o Pior Aluno da Escola”, de Danilo Gentili. Nos bastidores deste filme, aliás, há uma cena linda, em que Carlos Villagrán, o Kiko do Chaves, canta ao lado de Moacyr Franco. Vale a pena fazer a busca no Youtube.