Opositor de Putin era mantido sob constante vigilância na Rússia

Foto: Divulgação

A imprensa russa informou neste domingo, 23, que Alexei Navalni, opositor de Putin, esteve sob vigilância constante por agentes de segurança federais durante sua viagem à Sibéria, onde adoeceu com suspeita de envenenamento.

Navalni foi submetido a uma intensa operação de vigilância à paisana durante a viagem.

O jornal diário Moskovsky Komsomolets trouxe detalhes da vigilância de cada movimento seu, incluindo o que ele e seus acompanhantes comiam, com quem se encontrou, seus registros de cartão de crédito, recibos de compras, onde ele ficou, em que veículos viajou e até mesmo um sushi pedido por delivery e um mergulho noturno no rio.

Navalni costuma ser cauteloso ao viajar, mantendo-se discreto e tomando precauções de segurança. Ele ficou em casas seguras na cidade siberiana de Novosibirsk e em um hotel em Tomsk. No hotel, a equipe alugou mais quartos do que o necessário e ele não se hospedou no local que estava registrado em seu nome.

A porta-voz de Navalni, Kira Yarmysh, comentou que Navalni sabia que estava sob vigilância constante.

“A escala da vigilância não me surpreende em nada”, ela tuitou no domingo.

“Estávamos bem cientes disso antes. Mas é incrível que eles não hesitaram em contar a todos sobre isso”, escreveu ela.

Quando Navalni deixou Novosibirsk em dois veículos, os agentes montaram uma operação de rastreamento.

“Toda a viagem do oposicionista foi bem escondida e mesmo os ‘federais’ não sabiam de seus planos”, disse a reportagem.

“Portanto, foi estabelecida vigilância secreta para os carros. Na rodovia havia uma bifurcação na estrada para Kemerovo e Tomsk. O comboio foi acompanhado por policiais disfarçados de civis de ambas as cidades.”

Outro assessor de Navalni, Leonid Volkov, escreveu no Facebook que a reportagem indicava o intenso nível de vigilância que Navalni enfrentava ao viajava:

“Um grande número de funcionários em trajes civis está envolvido, as rotas são rastreadas, todos os movimentos, hotéis, reuniões. Mas realmente por quê? Navalni é um criminoso procurado?”

Alexei Navalni foi transferido da cidade siberiana de Omsk para Berlim no sábado em uma ambulância médica financiada pela fundação do filantropo russo e ex-magnata das telecomunicações, Dmitry Zimin, depois que médicos inicialmente negaram permissão para ele deixar o país.

O avião partiu para a Alemanha nas primeiras horas da manhã de sábado e um comboio de ambulâncias fortemente vigiadas pela polícia alemã o levou ao hospital Charité de Berlim. Navalni estava em coma e em estado crítico quando foi internado.

Deixe uma resposta