Opinião: Bolsonaro não está errado no raciocínio

Foto: Adriano Machado / Reuters

Em pronunciamento realizado na noite desta terça-feira, 24, o presidente Jair Bolsonaro pediu a volta do Brasil às atividades, como comércio, aulas e indústria. Ele tem razão, é preciso salvar vidas sem derrubar a economia.

Jair não tem a fala delicada de um poeta e muitas vezes não sabe se expressar, ainda mais para uma mídia e uma classe esquerdista patrulhadora que procura agulha em palheiro. É preciso repetir que o mais importante neste momento é a saúde. Mas, quebrando a economia, como ficarão os brasileiros?

Um ou dois meses parados pode levar a anos de recessão em uma economia que começou a se recuperar agora. O que a Globo, governadores ou gente com interesse político diz não é o que tem que ser ouvido. É preciso chegar a um acordo que equilibre os dois lados.

Fico com a opinião de Roberto Justus, em um vídeo incrível em que ele pede que se tome cuidado com os velhinhos. Não há nenhuma morte na Itália, país que mais morreu gente, de uma pessoa com menos de 29 anos. Coronavírus não mata o jovem. A fome e a depressão, sim. Os mais velhos, idem.

Deixe uma resposta