Opinião: aos que confundem democracia com bagunça

Paulo Pinto/Fotos Públicas

A bagunça política e patrocinada criada recentemente não aconteceria caso Haddad fosse o presidente do Brasil, mesmo com a reforma política. A esquerda é ardilosa e espera qualquer ação dúbia do governo para criar um carnaval travestido de manifestação.

Bolsonaro, por sua vez, deveria impor aos seus comandados o que é a democracia com liberdade de expressão. Todo mundo pode falar mal do presidente. Agora, queimar ônibus, impedir passagens de veículos, agredir policiais ou coisa parecida, jamais.

Na verdade, o que eles querem é o mesmo que Gilmar Mendes quer: Lula livre.

Deixe uma resposta