Opinião: a incoerência de Pablo Vittar

(Foto: Manuela Scarpa/Brazil News)

Lembro de Ney Matogrosso que cantava com voz feminina, rebolava de jeito feminino e tinha pênis.
Ney não mudou de nome e não queria ser chamado de senhorita.
Ney tinha e tem talento de artista.
Ney cantava e canta lindamente e tem uma interpretação e cultura deliciosa.
Conheci Rogéria que tendo pênis decidiu assumir seu lado feminino e mudou de nome pra ser chamada pelo nome feminino.
Rogéria era uma grande atriz e cantava que era uma coisa linda.
Pabllo Vittar tem pênis, tem nome de homem e quer ser chamado de cantora.
Sequer teve a coerência de grandes travestis que mudaram de nome e assumiram nome feminino.
Apenas isto bastaria pra demonstrar a ignorância biológica de Pabllo Vittar.
Na arte da cantoria Pabllo está longe de ser mediano.
Precisa aprender muito pra ter afinação.
Mas não se pode tirar o mérito de Pabllo que achou um nicho de mercado e está ganhando muito dinheiro com isto.
Falta cultura a Pabllo, cultura que é tão grande nos grandes homossexuais do país.
Mas os grandes homossexuais do país assumem que tem pênis.
E tem orgulho de dos trabalhos que realizam.
E são respeitados em seus trabalhos e em tempo algum foram rejeitados.
Pabllo Vittar é o resultado da esquerda radical que quer agredir a classe média através da ignorância e baderna.