Opinião: onde nasceu o bullying das escolas liberais

Foto: Apontador

O bullying não pode ser confundido com as brincadeiras entre alunos.
Bullying é quando deixa de existir a brincadeira e passa a existir a agressão física normalmente.
Eu fui aluno de suas escolas diferentes na minha infância e adolescência.
Primeiro fui aluno da Caetano de Campos, um modelo de escola onde os professores eram professores e os diretores dirigiam com autoridade a escola que existia.
Jamais em tempo algum um aluno foi agredido por outro no recreio.
Quando foi pra outra escola, considerada moderna e liberal, Colégio Santa Cruz, o bullying de agressões no recreio e em frente à escola era uma constante pela falta de autoridade que os diretores tinham.
Existiam outras escolas liberais e tidas modernas nos anos 60 onde o bullyng aflorava com sucesso e incompetência dos diretores.
A educação liberal tem a tendência a virar uma baderna e permite que o lado selvagem de alguns aflore.
Tinha um aluno que lutava judô que gostava de bater nos outros e jamais em tempo algum foi punido, mesmo quando denunciado.
Soube recentemente que aquele moleque virou advogado e está bonzinho, coisa difícil acreditar.
A falta de autoridade de diretores atuais, numa grande maioria de escolas públicas diretores e professores voltados ao marxismo e a ensinar os alunos que os pais não prestam porque são capitalistas, leva a cada dia mais a existência de bullying.
Eu acabei abandonando o Colégio Santa Cruz e fui concluir meus estudos no colégio que tinha na USP.
E lá a autoridade existia e o bullying não se atrevia a entrar.
O Brasil com estes governantes quer federais quer estaduais sem autoridade é um grande parque de bullyng.

Deixe uma resposta