Obama se faz de bonzinho e aproveita do Congresso

Obama e Castro retomaram as relações entre os países (Foto: Globo News)
Obama e Castro retomaram as relações entre os países (Foto: Globo News)

Obama fez todo jogo de bonzinho porque está em sua pior administração americana.

Considerado o pior presidente da história e com todo Congresso contra ele, resolveu sacar esta de renovar relações diplomáticas com Cuba sabendo que o bloqueio econômico foi uma lei que o Congresso votou e o desbloqueio também o Congresso tem que votar.

E num Congresso Republicano esta leia não será aprovada.

Então Obama quer ter a imagem de menino bom, socialista, que quer paz com todo mundo deixando ao Congresso a maldade de dizer que não vai fazer acordo econômico com comunistas cubanos que até o dia de ontem agrediam os americanos.

Existem maneiras e maneiras deste bloqueio ser apenas uma figura de retórica e na prática nem existir.

Uma das maneiras é os EUA aceitarem usar o porto de Mariel, que foi construído pelo Brasil com dinheiro do povo brasileiro.

Aliás esta construção com o dinheiro do brasileiro foi uma estratégia pra tentar o desbloqueio americano onde o americano mais é atraído que é o bolso.

Pensaram, e pensaram bem que os americanos se sentiriam atraídos por Cuba com porto.

E isto na prática pode acontecer mesmo que o Congresso Republicano mantenha o bloqueio.

Os americanos sabem usar palavras pra dizer coisas que não são bem aquilo e pra justificar um dinheiro ganho.

Assim como o PT diz que todo mensalão não existiu, os americanos podem dizer que o bloqueio continua contra Cuba e o uso de seu porto não é desbloqueio mas sim um desenvolvimento de economia.

É igual se dizer que os EUA está fazendo mal a Cuba ao usar seu porto.

Pelo lado brasileiro, Lula já tinha feito um acordo com Fidel que financiar toda reforma da rede hoteleira e de turismo de Cuba com o dinheiro brasileiro.

Talvez ao menos com isto em futuro Obama e Lula possam viver em Cuba e deixar os EUA e o Brasil livre deles.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta