O trágico acidente de Ulysses Guimarães

tres poderes 3

No dia 12 de outubro foi comemorado o dia das crianças, mas para a política brasileira, aconteceu um fato que muitos não esquecem, o trágico acidente aéreo que matou o deputado Ulysses Guimarães, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro, no ano de 1992. 

QUEM FOI ULYSSES GUIMARÃES? 

Ulysses Guimarães, deputado federal do PMDB e presidente da Assembléia Constituinte, com o livro da Constituição no dia de sua promulgação no Congresso Nacional..
Ulysses Guimarães, deputado federal do PMDB e presidente da Assembléia Constituinte, com o livro da Constituição no dia de sua promulgação no Congresso Nacional..

Nascido em 6 de outubro de 1916, no interior paulista, Itirapina, Ulysses Guimarães, foi casado duas vezes, professor, advogado e político ativo em vários momentos importante no Brasil. Fiel torcedor do Santos Futebol Clube, em duas ocasiões atuou como diretor-presidente da subsede  do clube em São Paulo nos anos de 1942 e 1945.  

Conhecido como Dr. Ulysses, homem ávido e seguro de suas palavras, não deixava passar desaforo. Opositor fiel contra a ditadura, lutou nos anos 80 para volta da democracia brasileira. Foi candidato à presidência da República na primeira eleição do voto direto pós-ditadura.  

Dr. Ulysses morreu em um acidente aéreo de helicóptero, em 12 de outubro de 1992, ao lado da esposa D. Mora, no largo de Angra dos Reis.  No acidente também estava o ex- senador Severo Gomes, a esposa do senador e o piloto. O fato curioso é que o deputado foi o único que não foi encontrado no resgate dos corpos.  

chuva-papeis-constituinte-7g

ATUAÇÕES ACADÊMICAS NA POLÍTICA: 

  • Vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE); 
  • Centro Acadêmico XI de Agosto;  
  • Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais; 
  • Professor da Universidade Mackenzie, na Faculdade de Direito; 
  • Professor titular de Direito Internacional Público; 
  • Faculdade de Direito de Itu em que lecionou Direito Municipal; 
  • Diretor na Instituição Toledo de Ensino de Bauru, lecionou também Direito Constitucional; 
  • Especializou- se em Direito Tributário. 

VIDA POLÍTICA: 

  • Deputado Estadual por São Paulo, 1947 (Partido Social  Democrático); 

 Fatos curiosos: 

  • Em 1940, Dr. Ulysses fez seu primeiro discurso político debaixo de uma figueira, em sua cidade natal; 
  • Foi eleito deputado federal onze vezes consecutivas por São Paulo; 
  • Foi ministro da Indústria e Comércio de Tancredo Neves (1961-1962); 
  • Participou da Marcha da Família com Deus pela Liberdade (SP) e foi a favor do golpe contra João Goulart, mas logo mudou de lado; 
  • Em 1965 filiou- se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), foi vice- presidente e presidente, que mais tarde seria Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB); 
  • Presidente do Parlamento Latino- Americano (1967 a 1970); 
  • Fundador da Ordem dos Parlamentares do Brasil, essa associação não tem vínculos com partidos, religião ou social; 
  • O deputado tem um papel fundamental e importante na Nova Constituição Brasileira de 1988; 
  • Em entrevista no Programa Jô Soares disse quem era velhaco era o presidente Fernando Collor de Melo; 
  • Assumiu várias vezes a presidência do Brasil na ausência de José Sarney; 
  • Foi investigado pelo Serviço Nacional de Investigação (SNI) mesmo no período da redemocratização, pois o SNI buscava um  candidato, o mais adequado seria Mário Covas; 
  • Responsável e um homem forte foi a favor do impeachment de Fernando Collor de Melo em 1992. Lutou para que a votação do impedimento de Collor fosse aberta ao público; 
  • A lei nº 8.906/ 1994 é o Estatuto e Código de Ética e Disciplina da Organização de Ordem dos Advogados em que se deu início o Exame da Ordem como obrigatório.  

Última entrevista de Ulysses Guimarães no Jô Soares, clique aqui para ver a entrevista na íntegra. Divertida e cheia de detalhes da época. (21 de setembro de 1992). 

Três Poderes, toda quinta-feira, às 13h, no BDI.

Mande seu e-mail para a colunista : anamarcia@bastidoresdainformacao.com.br

 

Deixe uma resposta