O Sucesso de Invocação do Mal 2

James Wan já pode acrescentar em sua coleção mais um grande sucesso, Invocação do Mal 2 estreou nos cinemas com ótima recepção de críticas e bilheteria!

LOGO

Em 2013, o nome do diretor James Wan disparava freneticamente para o sucesso com a estreia de Invocação do Mal, muitos criticos disseram ser o “Exorcista” da atualidade, no quesito bilheteria, o filme arrecadou incríveis 318 milhões de dólares mundialmente, e teve um orçamento de apenas 20 milhões. O sucesso foi tanto que rendeu até um Spin-off da fofíssima Annabelle, que arrecadou a bagatela de 256 milhões ao redor do mundo, e teve um orçamento de 6 milhões! Um lucro absurdamente grande para os estúdios. Com mais um caso real na jogada, o filme Invocação do Mal ganhou sua continuação, confesso que quando anunciado fiquei receoso, afinal, remakes e sequências de filmes de terror raramente dão certo, 95% são erros fatais! O que não é o caso de Invocação do Mal 2, que além de possuir uma história sólida e independente, consegue trazer toda a dramatização necessária para que os sustos não fiquem ali jogados ao vento como acontece em outras produções atuais, acertando em cheio no desenvolvimento dos personagens, e ouso a dizer que existem cenas emocionantes! Além do elenco primoroso, com destaque para a pequena atriz Madison Wolfe, que desempenhou de forma brilhante uma garotinha possuída e assustada por uma entidade maligna e a sempre maravilhosa Vera Farmiga, o filme tem todo um cuidado com ados anos 1970, móveis, roupas, e até mesmo luzes natalinas que remetem a época foram inseridas.

conjuring-2_nws4

Esta garota simplesmente brilhou!

MK1_4047.dng

maxresdefault “Ma-ma-ma-mãe, te-te-tem alguém na mi-minha ca-ca-cabaninha” Benjamin Haigh deu vida ao gaguinho e caçula da família, Billy

The-Conjuring-2-pic-32 conjuring2_FP-045

844294

“Vade retro satana”! A Freira do capeta caiu nas graças do público e deve ganhar um filme solo!

A Trilha sonora volta de forma impactante, Joseph Bishara capturou a voz de 30  homens cantando em coro para compor as músicas, além dos sons de lamúrias e choros. Desse vez a fotografia entoa para a cor azul (Paleta que já predomina os filmes “Sobrenatural” também sob a direção de Wan) se diferenciando do tom esverdeado do primeiro filme. A única coisa que me incomodou pouco, bem pouco, foram algumas cenas de CGI como o “Homem Torto” que em sua primeira aparição é feita por computação gráfica. E o filme simplesmente “acaba”, a entidade dessa vez vai “embora” um pouco mais depressa que a bruxa Batsheba, do longa anterior, mesmo assim, foram coisas pequenas perto do grandioso roteiro que teve a produção. Com toda certeza haverá um terceiro filme, mesmo Wan ocupado com novos projetos até 2018, a Warner deve segurar o lançamento de uma continuação por mais 3 ou 4 anos, enquanto isso nós aguardamos e revemos o filme!

Em tempo: A bilheteria de Invocação do Mal 2 já passou a casa dos 100 milhões de dólares mundialmente, o arrecadado quando se comparado ao primeiro filme é de uma queda de apenas 4 milhões de diferença, mostrando que a franquia soube manter um público e fazer uma ótima campanha de marketing em seu lançamento.