O processo de Eduardo Cunha e a proteção da Rede Globo

James akel comenta nova 3

EDUARDO CUNHA QUER PROCESSAR RECEITA FEDERAL

Depois de ter suas contas mostradas a público, em ato que considerou quebra de sigilo bancário, Eduardo Cunha quer processar a Receita Federal.

E quer arrolar o Procurador Geral da República nisto por ato de prevaricação.
TV GLOBO PROTEGE MINISTRO DE DILMA

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Se redes sociais já mostraram que Cerveró denunciou que deu grana de verdade de propina pra Jaques Wagner, é inaceitável que a TV Globo esconda isto nos noticiários.
A família Marinho está se postando equivocadamente.
Depois vai ter que pedir desculpas por ter apoiado o PT.
Mas isto é indesculpável.

IVES GANDRA MARTINS ESCLARECE PODER DAS FORÇAS ARMADAS

O jurista Ives Gandra Martins é professor da Escola de Comando do Estado Maior das Forças Armadas.

O que escrevo agora foi gravado por ele.

Pelos ensinamentos de Ives, quando um dos poderes constituídos está em risco, as Forças Armadas podem intervir para garantir o poder democrático constituído.

No caso específico, quando o Congresso foi afetado pela ingerência do STF, quando o STF rasgou a Constituição e o Regimento do Congresso, basta ao presidente da Câmara pedir ajuda às Forças Armadas para restituir a ordem legal e constitucional.
Tudo isto está escrito na Constituição e foi por Ives mostrado.

Tem bem mais agora e que é a questão imediata.

Quando está em suspeita o poder Executivo, ou seja, quando este em suspeita um presidente da República, quem assume são os comandantes das 3 armas.

Isto está na Constituição.
É o Regime Constitucional das Crises.

Os comandantes das 3 armas assumem e colocam ordem na democracia restabelecendo o funcionamento dos poderes.

Quando os empreiteiros confessaram que deram dinheiro de propina pra campanha de Dilma e por isto estão até condenados, a presidente da República passa a ser suspeita de ser eleita com dinheiro ilícito.

Independente do que quer que seja, e o TSE está atrasando além da conta o julgamento, as Forças Armadas tem o dever de preservar a democracia e a Constituição e neste caso assumir no lugar da presidente e convocar novas eleições.

Isto está gravado nas palavras de Ives Gandra Martins que é professor há 26 anos da Escola de Comando do Estado Maior das Forças Armadas.

“James Akel Comenta”, toda terça-feira, às 20h, no BDI.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta