O Mistério de Roanoke

 

 

 

 Depois da história do lendário Suir Lang

arquivo do horror

Muitos mistérios permanecem obscuros por séculos sem que seja possível explicar sua origem, originando lendas que infestam o imaginário popular. 

O misterioso caso da Colônia de Roanoke é um deles. 

roanoke

A Colônia de Roanoke, na ilha com o mesmo nome, se localizava no hoje Condado de Dare, atual Carolina do Norte, E.U.A. 

Era o início da colonização inglesa na América do Norte e Roanoke foi um dos primeiros empreendimentos que tinham como objetivo estabelecer assentamentos ingleses na região. 

Sua construção se iniciou no final do século XVI, sendo financiada e organizada por Sir Walter Raleigh. 

Vários grupos de colonos ingleses foram levados para essa colônia, entre 1585 e 1587. Ali eles viveriam e representariam a força da coroa inglesa no continente recém-descoberto. 

Porém, com o passar do tempo, esses grupos foram misteriosamente desaparecendo, o que deu origem a um mistério que perdura até os dias de hoje e é conhecido  como “The Lost Colony” ou “A Colônia Perdida”. 

O último grupo a viver em Roanoke desapareceu após ficar três anos sem receber os suprimentos que lhe garantia a sobrevivência. Suprimentos esses que viriam da Inglaterra, mas nunca chegavam à colônia. 

John White, governador de Roanoke, percebendo as dificuldades pelas quais os habitantes passavam, decidiu retornar à Inglaterra para buscar esses suprimentos. Porém, White demorou mais que o previsto para voltar à colônia. A Inglaterra estava em guerra com a Espanha e toda a esquadra inglesa estava voltada para o embate. Quando finalmente White pode retornar, em 1590, encontrou a colônia totalmente deserta. Não havia sinais de luta ou sangue, as pessoas simplesmente tinham sumido. 

John White e a inscrição "Croatoan" 

John White e a inscrição “Croatoan”

Várias hipóteses são cogitadas sobre o desaparecimento dessas pessoas e a principal delas (e para mim a mais óbvia) é a de que elas tenham deixado a colônia e foram viver com os povos indígenas locais.  

O grupo consistia em cento e dezessete pessoas e, sem os suprimentos ingleses, a sobrevivência se tornou difícil. Tão difícil que, conforme recentes descobertas, os habitantes foram obrigados a recorrer até mesmo ao canibalismo em nome da sobrevivência. 

A ideia de que eles tenham ido viver com os povos locais se reforça ainda mais pelo fato de, ainda hoje, haverem nativos que utilizam sobrenomes semelhantes aos dos colonos. 

Existe também a possibilidade de que tenham sido exterminados pelos espanhóis (que também tinham interesse no novo continente e estavam em guerra com os ingleses) ou pelos índios Powhatan, que habitavam a região e não simpatizavam muito com a presença de intrusos em suas terras, mas nada foi provado até hoje. 

O misterioso desaparecimento desses colonos originou a lenda de Croatoan, uma das mais conhecidas no folclore norte-americano, que se popularizou ao ser abordada na série Sobrenatural (Supernatural).  

Por que Croatan?  

Porque, ao retornar à Colônia de Roanoke, John White encontrou essa palavra gravada em uma árvore: Croatoan. Segundo as lendas, quem na época retornava à colônia abandonada ouvia gritos, sussurros e pedidos de socorro, mesmo sem ter ninguém no local. 

Baseando-se nesses fatos surgiram algumas novas explicações para o sumiço dos colonos.  

Uma delas diz que Croatoan seria um trecho do Apocalipse que se refere ao arrebatamento de pessoas, aquelas que, atingindo elevado grau de “pureza”, são levadas (arrebatadas) ao Paraíso, sem a necessidade de morrer. Como conheço muito pouco da Bíblia não posso dizer se esse trecho realmente existe ou não.  

Outra teoria diz que a palavra se refere a um demônio indígena, evocado pelos nativos para expulsar os invasores de suas terras. Na região habitavam os índios Powhatan, conforme já mencionei, e não há nenhuma espécie de divindade na cultura desse povo que faça alusão à palavra Croatoan, conforme pesquisas realizadas. 

Croatoan?

Croatoan?

Hoje chega a se especular que o caso do desaparecimento dos colonos esteja ligado à Ufologia, tendo os colonos sido todos abduzidos. 

Porém, para dar o caso por encerrado e estragar a festa de quem a ele atribui algo de sobrenatural, há certos fatos que normalmente são omitidos, e põem fim ao mistério:  

John White, quando partiu para a Inglaterra em busca dos suprimentos que nunca chegavam, deixou instruções para que os colonos escrevessem uma palavra informando para onde teriam ido, caso fossem obrigados a deixar o local. 

Croatoan nada mais é que uma ilha, na verdade Croatoã, distante oitenta quilômetros da Colônia de Roanoke, onde vivia uma tribo amiga, que provavelmente lhes concedeu abrigo.  

Também não se menciona o fato de que, cinquenta anos depois, possíveis descendentes dos colonos desaparecidos começaram a aparecer na região. Embora vivessem na Ilha de Croatoã, alguns indígenas possuíam traços europeus e se comunicavam em um estranho dialeto, mistura da língua nativa com a inglesa.  

Atualmente, na Carolina do Sul, o local da antiga Colônia de Roanoke é um dos mais importantes pontos turísticos da região. Pessoas movidas pela curiosidade e pesquisadores visitam a região atrás dos “mistérios” que cercam o desaparecimento dos antigos colonos ingleses.  

Está explicado, na minha opinião, o motivo de criarem tanto mistério acerca do ocorrido.  

Os roteiristas da série Sobrenatural e aqueles que alimentam o mistério de Roanoke devem ganhar uma razoável comissão sobre o turismo local.  

Infelizmente existem muitos locais que supostamente são considerados assombrados com o único intuito de atrair o turismo e assim levar alguma renda a quem deles se aproveita sem que haja realmente algum mistério. 

Não me acanho em desmistificar esses lugares e Roanoke é um deles. 

Na próxima semana…

Waverly Hills

 

Este é o local mais assombrado do mundo. Na próxima quarta-feira, vamos desvendar conhecer a história mais macabra já vista.

Novidade:

Apresento a vocês a terceira chamada da nossa WebTV. O vídeo, neste caso, é focado em terror. Vamos mostrar o que é fato e o que é mito, especialmente em locais macabros da cidade de São Paulo.

 Arquivo do Horror, toda quarta-feira, às 20h, no BDI.

@oscarmendesf / Site oficial do autor

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br