O excelente Rizin Fighting Federation!

rizin fighting federation

 

Nos últimos dias 29 e 31 de dezembro foi realizado o primeiro Rizin Fighting Federation, no lendário Saitama Super Arena, em Tóquio, Japão.

E o evento, sucessor do extinto Pride (comprado pelo UFC), mostrou a que veio e fechou com chave de ouro a temporada de MMA em 2015.

Só o retorno da lenda do MMA, o russo Emelianenko Fedor, já seria suficiente para atrair a atenção de qualquer fã do esporte, entretanto, o Rizin trouxe aos antigos aficionados pela modalidade emoções já há muito esquecidas, e aos que começaram a acompanhar recentemente o MMA, uma aula do que realmente é o esporte.

Com exceção de uma luta ou outra, os confrontos foram realmente dignos de reverência.

Lendas deixaram a desejar, como Kazushi Sakuraba (conhecido como destruidor de Gracies por suas vitórias sobre membros da lendária família do jiu-jitsu) que foi derrotado por Shinya Aoki em um nocaute técnico (desistência do córner) aos 5:56 já no primeiro round.

Já “o último imperador” Emelianenko Fedor venceu o indiano Jaideep Singh por nocaute aos 5m09s do primeiro round, sem dificuldade alguma. O UFC já chegou a oferecer milhões de dólares ao lutador para que ele lutasse pela organização, sem sucesso, então imagino o quanto o russo deve ter recebido dos japoneses pela luta. Nada mais justo, visto que Fedor detém um cartel de somente quatro derrotas em trinta e nove (agora quarenta) lutas no MMA e permaneceu invicto no Pride por quase dez anos.

Longe de ser, ainda, uma lenda, King Mo Lawal (atualmente contratado pelo Bellator) conquistou o torneio dos pesos-pesados sobre Jiri Prochaska com um direto de direita, o que lhe rendeu nada menos que US$ 300.000 e o consagrou como “rei do torneio”.

Promessas do MMA como Kron Gracie (filho de Rickson) e Gabi Garcia (multicampeã mundial de jiu-jítsu) venceram suas lutas no evento e mostraram que, fora do UFC, o Brasil tem um futuro promissor no MMA.

Kron colocou em prática a técnica de sua família, ao finalizar o japonês Asen Yamamoto por finalização, dominando totalmente a luta.

Gabi mostrou que a força bruta muitas vezes se sobrepõe à técnica ao desmontar a tonganesa Seini Draughn (também conhecida por Lei’D Tapa) com um soco reverso. A brasileira, especialista em jiu-jitsu, não fez nenhuma menção de levar a adversária para o solo e manteve a trocação. Levou um susto logo no início ao receber um knockdown, mas se recuperou e mesmo não mostrando técnica nenhuma como striker, venceu o confronto.

Há quem diga que a luta entre o russo Anatoly Tokov e AJ Matthews, ocorrida na primeira noite do evento, teve um desfecho um tanto suspeito com o russo vencendo por nocaute, ainda no primeiro round. Porém, há quem diga que e o americano teve uma queda “suspeita” e que ela resultou na vitória do russo.  Particularmente não vi nada de suspeito, veja o vídeo da luta nesse link do Youtube e tire suas conclusões.

De modo geral o evento me agradou bastante por apresentar lutas empolgantes, com lutadores visivelmente empenhados na vitória.

Um erro técnico ou outro ficaram visíveis quando as câmeras aparentemente “travavam” durante a transmissão das lutas, mas nada que não possa ser corrigido em próximas edições.

Aliás, se as próximas edições do Rizin forem tão boas quanto essa creio que Danna White (presidente do UFC) terá muito trabalho para fazer frente a ele.

MMA é isso: luta e empenho e não essa teatralização que vem acontecendo nos eventos do UFC onde os lutadores falam muito, durante meses, e na hora H não fazem nada, ou muito, muito pouco.

Como fã de MMA desde 1993 só posso dizer uma coisa: Vida longa ao Rizin!!!

Veja os resultados da primeira noite do Rizin Fighting Federation

Shinya Aoki derrotou Kazushi Sakuraba por nocaute técnico (desistência do córner) aos 5:56 do primeiro round.

Quartas-de-finais – torneio até 100kg: Jiri Prochazka derrotou Satoshi Ishii por nocaute (chute alto e joelhadas) aos 1:26 do primeiro round.

Quartas-de-finais – torneio até 100kg: Vadim Nemkov derrotou Goran Reljic por nocaute (socos) aos 2:58 do primeiro round.

Quartas-de-finais – torneio até 100kg: Teodoras Aukstuolis derrotou Bruno Cappelozza por nocaute (soco) aos 3:32 do primeiro round.

Quartas-de-finais – torneio até 100kg: King Mo Lawal derrotou Brett McDermott por nocaute (socos) aos 9:10 do primeiro round.

Luta reserva – Torneio até 100kg: Valentin Moldavsky derrotou Yuta Uchida por finalização (mata-leão) aos 2:20 do primeiro round.

Hiroyuki Takaya derrotou Daiki Hata por decisão unânime.

Hideo Tokoro derrotou Kizaemon Saiga por finalização (armlock) aos 5:55 do primeiro round.

Anatoly Tokov derrotou AJ Matthews por nocaute (soco) aos 55 segundos do primeiro round.

Felipe Efrain derrotou Yuki Motoya por nocaute (soco) aos 5:45 do primeiro round.*

Kirill Sidelnikov derrotou Carlos Toyota por nocaute técnico (socos) aos 2:23 do primeiro round.

Tsuyoshi Kohsaka derrotou James Thompson por nocaute técnico (socos) aos 1:58 do segundo round.

*- Felipe Efrain não bateu o peso da categoria dos moscas. Como punição, o atleta perdeu 20% de sua bolsa e em caso de vitória, o resultado seria revertido para um No Contest.

 

Veja, também, os resultados completos da segunda noite do Rizin Fighting Federation:

Muhammed “King Mo” Lawal venceu Jiri Prochazka por nocaute aos 5m09s do primeiro round – final do GP dos pesos-pesados.

Fedor Emelianenko venceu Jaideep Singh por nocaute técnico (submissão) aos 3m02s do primeiro round.

Kron Gracie venceu Asen Yamamoto por finalização aos 4m58s do primeiro round.

Andy Souwer venceu Yuichiro Nagashima por nocaute técnico aos 5m28s do primeiro round.

Kaido Hoovelson venceu Peter Aerts por decisão unânime.

Bob Sapp venceu Taro Akebono por decisão técnica (interrupção médica) no segundo round – luta de kickboxing

Gabi Garcia venceu Seini Draughn por nocaute técnico aos 2m36s do primeiro round.

Soo Chul Kim venceu Maike Linhares por decisão unânime.

Brennan Ward venceu Ken Hasegawa por finalização a 1m52s do segundo round.

Jiri Prochazka venceu Vadim Nemkov por nocaute técnico (interrupção médica) aos 10m00s do primeiro round.

Muhammed “King Mo” Lawal venceu Teodoras Aukstuolis por decisão unânime.

Rena Kubota venceu Jleana Valentino por finalização aos 3m31s do segundo round.

 

@oscarmendesf / Site oficial do autor

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta