O caso dos senadores na Venezuela

aecio de barba

A Venezuela e Maduro tiveram a sorte de ter a visita de senadores bem bonzinhos, daqueles que não fazem nada, não querem briga com ninguém e saem correndo logo que aparece uma briga.
Aécio Neves, que quer ser presidente mas que seria bem pior que Dilma, se é que é possível tal coisa, José Agripino, que estava todo sorridente na Venezuela quando batiam fotos e Aloysio Nunes, também em rosto alegre na foto, bem diferente daquele Aloysio que foi motorista de Marighela.
Infelizmente nenhum deles tem a garra e personalidade de Carlos Lacerda, de um Flávio Cavalcanti, que jamais voltariam ao Brasil com o rabo entre as pernas.
Fossem reias defensores da liberdade e da democracia, ficariam dentro do avião da FAB, em vigília, mostrando ao mundo um avião brasileiro ilhado na Venezuela, com todas as câmeras dos jornais do mundo mostrando a situação.
Aliás estava na cara que tudo aquilo iria acontecer.
Faltou de imediato que todas as emissoras americanas mostrassem o fato ao vivo, o que seria fácil se tivessem sito alertadas.
Mas a assessoria deles todos deixou a desejar.
Faltou garra de estadista ao pretenso candidato Aécio que perdeu chance histórica.
Mas vamos esperar o que do Aécio, não é mesmo?
Nada dele é esperado a não ser falar mansinho, baixinho e dizer que não é momento de cassar Dilma.
Eles, os senadores, se acham heróis, mas foram na verdade fujões e estão longe de terem sido heróis.
Herói teria ficado ao menos dois dias dentro do avião na pista, com provisões planejadas, pra todo mundo ver o que acontece.
Cada dia que ficasse na pista seriam décadas de guerra contra a imagem de Dilma que é cúmplice de Maduro.
Dilma é conivente com a tortura na Venezuela e em Cuba e por isto deveria ser provocada.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta