O caso do embaixador israelense no Brasil

AFP 2015/ NELSON ALMEIDA
AFP 2015/ NELSON ALMEIDA

Até agora e faz tempo o Governo Dilma não aceitou as credenciais do embaixador israelense no Brasil.
As alegações são ideológicas.
Alegam que o israelense é de extrema direita e que era o que comandava as ocupações polêmicas na Cisjordânia.
Ele é de extrema direita sim, é contra os palestinos, é contra a paz no Oriente Médio, tem um monte de defeitos.
Mas espera um pouco.
Não estamos falando de uma recusa por parte dos Estados Unidos.
Não falamos de uma recusa por parte da França.
Não falamos de recusa pela Alemanha.
Quem está recusando o embaixador é o Brasil.
O mesmo Brasil cuja presidente recebe o MST igual chefe de governo.
O Mesmo Brasil cuja presidente nomeia a esposa do sub comandante do MST pra Ministério da Defesa.
O mesmo Brasil que aceitou credencial de embaixadores islâmicos diretamente ligados a grupos terroristas que usam a Palestina pra fazer terror.
O mesmo Brasil que acolhe Cesare Battisti que foi condenado por assassinato.
O mesmo governo brasileiro que permite que o MST invada e destrua terras produtivas e não acontece nada.
O mesmo governo petista que permite que prédios sejam ocupados nos centros urbanos e ainda mantém os que ocupam.
Falta coerência moral ao governo petista pra continuar negando as credenciais do embaixador israelense,
Mas esperar coerência moral é o mesmo que não esperar nada.

 

Deixe uma resposta