O caso da TV que causou grande prejuízo a Roberto Marinho

Roberto Marinho e Antônio Carlos Magalhães em festa de 97 anos de Roberto Marinho / Foto: Reprodução Globo
Roberto Marinho e Antônio Carlos Magalhães em festa de 97 anos de Roberto Marinho / Foto: Reprodução Globo

Muitos anos atrás, quando Roberto Marinho ainda era vivo e Boni comandava a TV Globo, o filho mais velho de Roberto Marinho, Roberto Irineu, talvez ansioso por não poder mexer em nada na TV porque Boni tinha comando de verdade, decidiu partir pra uma empreitada pessoal.

Mas não tinha capital pra tanto e precisava de dinheiro do pai.

Roberto Irineu queria ter uma tv dele, pra ele comandar, e escolheu fazer isto na Europa, comprando a TV Monte Carlo.

O resultado da empreitada foi o maior insucesso da história do grupo.

Durante um jantar de aniversário, Roberto Marinho, numa mesa com Antonio Carlos Magalhães, Arnaldo Niskier e um ex político carioca, contava aos amigos a sua tristeza ao ter que desembolsar 150 milhões de dólares na época pra cobrir a empreitada do filho.

Vale aqui contar que na época, com muito menos dinheiro, Roberto Marinho poderia ter se associado à CNN que estava em busca de um sócio.

Mas na CNN o filho não poderia mandar.

Outro detalhe que houve foi o fato que numa reunião entre Roberto Marinho, seu filho Roberto Irineu e Boni, o Boni ter sido contra o investimento.

Talvez, e eu digo talvez porque não estou na cabeça do Roberto Irineu, ali possa ter gerado um ódio sem par de Roberto Irineu contra Boni porque o evento da compra não foi sucesso.

Dali pra frente, quando Roberto Irineu teve que passar pra frente a tv e voltar a ser apenas um herdeiro, Roberto não teria suportado a comparação que seu pai sempre faria do insucesso da TV Monte Carlo com o sucesso da TV Globo gerenciada por Boni e sua equipe.

Hoje a TV Globo tem lucro, bastante até, mas por pura inabilidade dos concorrentes.

Em tempo algum foi tão fácil mudar o cenário e tirar a liderança da TV Globo.

Mas nenhuma das outras emissoras tem equipe que possa realizar tal façanha.

E isto nada tem a ver com os diretores de programas.

Tem tudo a ver com os donos das outras emissoras.

Na TV Record o Bispo Edir Macedo tinha bons executivos que comandavam a programação e conteúdo da emissora, até que achou que estava tudo bem e poderia continuar assim no comando de um Bispo.

E a partir daí, sempre com um Bispo no comando, antes Honorilton Gonçalves e agora Marcelo Silva, a TV Record perdeu ibope e só não deixou de ser vice líder porque a administração do SBT, sob comando exclusivo de Silvio Santos, embora ele desminta isto, consegue ser pior que a administração da TV Record.

Na TV Record só vai ao ar o que os Bispos Edir Macedo e Marcelo Silva permitem.

No SBT só vai ao ar o que Silvio Santos deixa.

Coincidência ou não, as duas emissoras só deixaram de ser concorrentes da TV Globo quando os executivos comandantes passaram a ser os donos.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta