Número de rinocerontes mortos em 2014 chega a 1.020 na África do Sul

Rinoceronte (Foto: Divulgação/Universidade de Virgínia)
Rinoceronte (Foto: Divulgação/Universidade de Virgínia)

Dados governamentais divulgados pelo jornal “The Citizen” revelaram que, somente em 2014, a caça ilegal matou 1.020 rinocerontes na África do Sul. Os animais são alvo dos caçadores por conta dos chifres, que são comercializados.

Só entre 11 de setembro e 20 de novembro, 250 rinocerontes foram mortos por traficantes de chifres. Grande parte deles, 672, morreram no Parque Nacional Kruger, que fica no nordeste do país. Especialistas afirmam que os chifres são destinados ao Vietnã e à China, onde o item é associado a propriedades curativas, rejuvenescedoras, afrodisíacas e ao sucesso social.

Edna Molewa, ministra do Meio Ambiente, lamentou o fato. “Infelizmente, a ameaça da caça ilegal continuou crescendo”, disse. “A caça é parte do comércio multimilionário internacional ilícito de espécies selvagens. Não é fácil lutar contra esta praga”, completou.

No entanto, a polícia local prendeu cerca de 350 caçadores envolvidos neste tipo de tráfico em 2014.

Os dados mostram que, se o ritmo da caça não desacelerar, o animal pode desaparecer. A África do Sul tem aproximadamente 20 mil espécies de rinocerontes, a maior população do animal no mundo.

Deixe uma resposta