Nada a acrescentar na vida do São Paulo

Por Deyvid Xavier

Foto: torcedores.com

Copa do Brasil, um torneio que o São Paulo ainda não possui. A estreia nesse ano foi diante do Madureira. Frágil Madureira, que até mudou o local do jogo em busca de renda, assim como muitos times fizeram. Vitória simples do São Paulo e classificação garantida. Mas nem tudo são flores. As coisas não andam bem no Tricolor nem mesmo com vitória. A partida diante do time carioca nada acrescenta na vida do São Paulo.

O time paulista não “forçou” o jogo. Sentiu a fragilidade da adversário, não acelerava as jogadas no meio de campo, tinha controle absoluto da partida. Mas o São Paulo está numa situação tão ruim nesse início de ano que não pode se dar o direito de fazer um jogo tão burocrático como fez, é o famoso “venceu, mas não convenceu”.

Chegamos ao ponto de ouvir a torcida presente ao estádio do Café, em Londrina, gritar o nome do lateral esquerdo Reinaldo, que voltou de empréstimo da Chapecoense, e não era bem visto antes de sua saída para o time catarinense. Motivo: Edimar criou duas boas oportunidades, chances claras de gol para…o Madureira. A grande questão não é apenas o esse jogo, a questão é contextualizada. Os laterais do São Paulo ainda não mostraram maturidade para jogarem no time principal, e nesse jogo, Edimar foi péssimo, aponto de fazer a torcida gritar o nome de Reinaldo, aquele que, um dia, a mesma torcida não queria.

O Madureira passou a maior parte do tempo jogando em seu campo de defesa, deixando o São Paulo ditar o ritmo do jogo e esperando algum erro, que acontecia com Edimar. Mas, mesmo tendo desvantagem no placar e o empate sendo do time paulista, não assustou o São Paulo a ponto de ameaçar a classificação. O São Paulo jogou “para o gasto”, fez o que tinha de fazer, conquistou a vitória e a classificação, mas não há nada a elogiar. A vida segue a mesma, e com dificuldades. Não houve evolução, não houve convencimento. Nada a acrescentar.

Deixe uma resposta