Mulher que tentava proteger filho dos tiros, morre baleada no RJ

Foto: Divulgação

A tentativa de invasão ao morro do São Carlos, na região central do Rio, por parte de uma facção criminosa levou terror a moradores da favela e de bairros próximos. Uma mulher morreu atingida por dois tiros de fuzil ao tentar proteger o filho de 3 anos. Em outro ponto da região, uma família ficou refém de criminosos em fuga durante quase cinco horas. Além da mulher, os tiroteios que começaram no fim da tarde de quarta e perduraram ao longo da quinta-feira deixaram um suspeito morto e pelo menos cinco pessoas feridas, incluindo um policial militar.

Ana Cristina da Silva, de 25 anos, estava no carro em uma rua no Rio Comprido, próximo ao Complexo do São Carlos, quando se viu em meio a um tiroteio entre facções rivais. Ela se dirigia ao trabalho, parou o veículo e se curvou sobre o filho para tentar protegê-lo, mas acabou atingida por dois disparos.

O crime aconteceu no início da noite de quarta-feira, quando começou a invasão ao morro por parte de um grupo de traficantes rivais. Horas antes, dois deles foram presos após uma perseguição policial na Lagoa, na zona sul. Eles haviam saído da Rocinha com armas e munições e estavam se dirigindo ao São Carlos.

Deixe uma resposta