• Home »
  • Colunas »
  • “Moreninha linda, do meu bem querer” ♫; Relembre a história de Tinoco

“Moreninha linda, do meu bem querer” ♫; Relembre a história de Tinoco

José Salvador Perez, mais conhecido como Tinoco (Pratânia, em 19 de novembro de 1920 – São Paulo, 4 de maio de 2012), foi o artista sertanejo que permaneceu mais tempo em atividade (82 anos). Faleceu aos 91 anos, vítima de insuficiência respiratória.Antes de falecer, Tinoco teve duas paradas respiratórias no hospital. Foi velado no cemitério Quarta Parada e sepultado no cemitério da Vila Alpina.

Tinoco se cuidava e bebia muita água. Dizia que água faz bem para a pele. De fato, tinha o rosto rosado e praticamente sem rugas. “Vou cantar até os 100 anos”, costumava dizer.
Com cabeleira farta e bonita, fazia muito sucesso com as mulheres. Ele tinha dois filhos do primeiro casamento e um do segundo, além de dois adotivos, netos, bisnetos e um processo de reconhecimento de paternidade.
Nos últimos três anos, o cantor trabalhou para pagar dívida de banco. Segundo seus planos, saldaria o restante até o fim de 2012 quando, então com 92 anos, deixaria de trabalhar por necessidade.

A primeira apresentação profissional da dupla aconteceu na Festa de Aparecida de São Manuel em frente ao Santuário N.Sra. Aparecida no dia 15 de agosto de 1935.
Participaram da primeira transmissão da Televisão brasileira, no ano de 1950.
São a mais importante dupla sertaneja da história da música.
Participaram de sete filmes de longa metragem e durante 40 anos apresentaram-se em Circos e Teatros.
Criaram uma Companhia Circense, com a qual percorreram todo o País. Em cada Circo realizavam três sessões por noite. São autores de muitas peças teatrais circenses.
Apresentaram o Programa Na Beira da Tuia nas seguintes emissoras – Bandeirantes (1983),e SBT (1988), Cultura (Viola, Minha Viola).

Leia a notícia da Globo sobre a morte de Tinoco:

Morreu na madrugada desta sexta-feira o cantor José Perez, da dupla sertaneja Tonico e Tinoco. Na foto, Tinoco posa para foto na Rodovia Luiz de Queiroz, em Piracicaba, interior de São Paulo em 2009

O cantor sertanejo José Perez, mais conhecido como Tinoco, morreu na madrugada desta sexta-feira (4) no Hospital Municipal Ignácio de Proença de Gouvêa, na Mooca, Zona Leste de São Paulo. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele deu entrada no hospital na noite desta quinta (3) com insuficiência respiratória e morreu à 1h42. Tinoco tinha 91 anos.

Ainda de acordo com a secretaria, Tinoco foi levado para uma sala de emergência assim que chegou ao hospital e, em seguida, foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundos os médicos, ele não resistiu à segunda parada respiratório que sofreu.

Tinoco nasceu em Pratânia, no interior de São Paulo. Com o irmão João Salvador Perez, o Tonico, formou a dupla Tonico e Tinoco, uma das mais importantes da história da música brasileira. Eles realizaram quase mil gravações ao longo de sua trajetória musical, que começou em 1935, e venderam mais de 150 milhões de cópias de seus 83 discos. A dupla acabou em 1994 com a morte de Tonico no dia 13 de agosto. Juntos, os dois realizaram cerca de 40 mil apresentações em toda a carreira. “Tristeza de Jeca”, “O menino da porteira”, “Chico mineiro” e “Moreninha linda” estão entre os maiores sucessos de Tonico e Tinoco.
Em 2010, Tinoco foi homenageado por Roberto Carlos durante a gravação do especial “Emoções sertanejas”. Na ocasião, Tinoco completava 90 anos e 75 de carreira e, no palco, ao receber uma placa das mãos de Roberto Carlos e Chitãozinho e Xororó, afirmou que aquela era a saudação mais importante que havia ganhado por sua trajetória até então. “É a maior pelo valor humano. Sabe o que é o valor humano? É a coisa mais linda que nós temos”, disse.

Assista Tinoco mostrando seu talento ao lado de seu grande parceiro, Tunico:

@LucasCanosa – BDI