Mizael Bispo não vai usar tornozeleira em prisão domiciliar

Condenado a 22 anos e oito meses de prisão pela morte de Mércia Nakashima, Mizael Bispo não será monitorado pela justiça após ganhar o direito à prisão domiciliar. Uma decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) atendeu ao pedido da defesa de Misael por considerar o detento grupo de risco do coronavírus.

O STJ havia determinado o uso da tornozeleira eletrônica. Entretanto, a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo) argumentou que o monitoramento é realizado apenas em casos de presos do regime semiaberto, trabalho externo ou saídas temporárias.

Mizael não poderá sair de casa ou se mudar durante a quarentena, exceto se houver autorização judicial. “Em tese tem que ficar o tempo todo dentro de casa, mas não existe fiscalização pra isso. Ou seja, ele pode fazer o que quiser, eventualmente sumir, fugir”, rebate o promotor Rodrigo Merli, responsável pela acusação no julgamento de Mizael.

Durante o período de quarentena, o condenado deverá permanecer em casa. Ele não poderá sair da cidade ou mudar de endereço sem autorização judicial. Depois disso, Mizael não poderá deixar a sua residência entre as 20h e às 6h, além do horário de trabalho.

Deixe uma resposta