Marcelinho decide, ultrapassa marca de 8 mil pontos, e Flamengo vence Bauru

20140428215834_254_1
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Marcelinho só precisava de dois pontos para alcançar a histórica marca de 8 mil com a camisa do Flamengo. Se na teoria parecia uma tarefa fácil para o maior pontuador da história do NBB, na prática a missão do camisa 4 foi dificultada pela marcação pesada do Bauru no primeiro período. Bem marcado e com a pontaria descalibrada, o capitão rubro-negro errou os três arremessos que tentou e saiu zerado do período.

Menos mal que o argentino Nicolás Laprovittola, com nove pontos, e o ala Marquinhos, com outros cinco, assumiram a responsabilidade de comandar o time e foram fundamentais na vitória parcial por 21 a 16.  Larry, Ricardo Fischer e Murilo, cada um com quatro pontos, foram os maiores pontuadores do time paulista no período.

No embalo de seu capitão, o Flamengo cresceu no jogo e não deu qualquer chance para Bauru no quarto. Apesar da boa atuação de Ayarza, que entrou bem no jogo e anotou nove pontos, os donos da casa sobraram, venceram por 28 a 16 e foram para o vestiário com uma enorme vantagem de 17 pontos (49 a 32).

O terceiro quarto até começou equilibrado. Sem a mesma intensidade do que o período anterior e com os ânimos controlados, as duas defesas levavam vantagem sobre os ataques. A exceção continuava sendo Marcelinho. Com mais três bolas de três em cinco tentadas, um arremesso de dois certo e dois lances livres convertidos, o camisa 4 anotou 13 no período, chegou aos 28 no jogo e levou a diferença para 21 pontos (65 a 44) a pouco menos de dois minutos do fim do quarto. Na reta final do período, o prejuízo de 18 pontos acabou sendo um bom negócio para o time paulista.

Com a vitória encaminhada, o técnico José Neto aproveitou para dar um descanso para Marcelinho no começo do último período. O ala voltou para a quadra e anotou outra bola de três antes de sair e ser ovacionado pela torcida rubro-negra e o time empatar a série em 1 a 1. Com o resultado, o Flamengo se recuperou do revés e deixou a série melhor de cinco partidas empatada em 1 a 1. Do lado de Bauru, Murilo foi o cestinha com 14 pontos. As duas equipes só voltam a se enfrentar no próximo sábado, às 16h, no Ginásio Panela de Pressão, no interior paulista.

Deixe uma resposta