Mais de 400 cadetes se formam na Academia Militar das Agulhas Negras

Neste sábado (5), o Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou da formatura de 447 cadetes na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende (RJ). É o segundo ano em que Bolsonaro participa como Presidente da formação dos militares.

Aos formandos, o Presidente destacou a importância do trabalho dos cadetes para a liberdade e soberania do país. “O Brasil é um só. Nós respeitamos a Constituição e temos a liberdade como nosso bem maior. Isso é mais que um compromisso, é um dever de qualquer soldado para com a sua Pátria.”

Bolsonaro lembrou que também foi aluno da academia. “Jovens Aspirantes do Exército Brasileiro, a emoção que vocês sentem hoje é exatamente igual à minha há 43 anos. O nosso peito quase que não suporta a felicidade da formação e do último dia”, ressalta.

“Me orgulho de ser o primeiro Presidente da República eleito pelo voto popular que passou por essa Academia Militar das Agulhas Negras, a nossa eterna casa. Tenho certeza que o Brasil hoje está feliz por esses jovens Aspirantes que permearão as cinco regiões do nosso país bem servindo a nossa Pátria”, completa.

Aman

A história da Academia Militar tem início em 1810, com a criação da Academia Real Militar pelo Príncipe Regente D. João, sendo, inicialmente, instalada na Casa do Trem, no Rio de Janeiro, hoje Museu Histórico Nacional.

Ao longo dos mais de duzentos anos de existência, a Aman ocupou seis sedes chegando a Resende em 1944. Em 23 de abril de 1951, recebeu a atual denominação: Academia Militar das Agulhas Negras.

A Academia Militar das Agulhas Negras forma oficiais da linha bélica do Exército. Para ingressar, é necessário passar no concurso público da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, que fica em Campinas (SP). Lá, cursam o primeiro ano e, em seguida, são promovidos a cadete e transferidos para a cidade de Resende (RJ), para mais quatro anos de curso.

Deixe uma resposta