Lula, o sítio e a parceria de PT e PSDB

James akel comenta nova 3

LULA E O SÍTIO DE ATIBAIA

Não dá pra entender algumas coisas.

Se o sítio de Atibaia está no nome do sócio de Lulinha, por que Lulinha não comprou o sítio?

Afinal se são sócios devem ganhar partes iguais.

ATUAL SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO FOI PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

José Renato Nalini, atual secretário de educação do Estado foi presidente do Tribunal de Justiça.

Durante sua administração no TJ ele criou as Quintas Musicais, quando um grupo de música se apresentava às 15 hs no Palácio da Justiça.

Até hoje não entendi aquele evento sendo feito durante horário regular de trabalho dos funcionários que não podiam aproveitar o evento.

Ele também foi infeliz num determinado debate em tv em que disse uma coisa que foi interpretava de maneira equivocada pela mídia.

Naquele debate ele disse ser a favor de uma verba especial de representação aos magistrados para que pudessem se vestir bem porque não tinham tempo de ir comprar ternos em Miami.
Naquela época Miami era um lugar de compras baratas.

Nalini é um intelectual, foi presidente da Academia Paulista de Letras.

O que ele falou é natural e lógico, mas não é pra ser dito num debate pela tv que é vista por uma maioria que nem sabe o que seja um terno.

Nalini fala pra seu mundo e desta maneira , no cargo de secretário de educação pode cometer equívocos ao achar que a educação atual tenha o perfil da educação de 1980, onde aluno era aluno e não agressor contra professor.

Vimos inúmeros vídeos de alunos agredindo professores, coisa que em 80 era inimaginável.

A educação pública de hoje deveria estar ao lado da segurança pública.

Professores são agredidos por alunos e pais de alunos e não podem reagir contra as agressões dos menores.

José Renato Nalini é um pensador, um poeta, um gentleman, um artista, pensa com cabeça nas artes.

Seria um grande secretário de educação em tempos de paz.

ACUSADOS DO GUARUJÁ PODEM SER INVESTIGADOS PELO FBI

(Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
(Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Os brasileiros e brasileiras que tem empresa offshore em Nevada EUA, podem ser investigadas pelo FBI igual o pessoal da FIFA.

São as pessoas que compraram os apartamentos no prédio Solaris em nome de offshore.

Alguns estão soltos.

Outros passeiam pelo Brasil.

O FBI deve investigar se as offshore são utilizadas para lavar dinheiro.

“James Akel Comenta”, toda terça-feira, às 20h, no BDI.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta