Lula é mais “perigoso” que João Goulart

Evo Morales e Lula / Foto: Divulgação
Evo Morales e Lula / Foto: Divulgação

Em 1964 quando Goulart era presidente do Brasil, passou a existir o Perigo João Goulart, que era o presidente caminhando a passos largos pra República Sindicalista e Comunista.

Goulart, um homem abastado, grande fazendeiro e morador no prédio mais caro do Rio de Janeiro, acreditava numa utopia que era o comunismo, coisa que até Marx sabia que não era real em sua prática.

Goulart era um homem puro e acreditou em tudo que os chineses lhe contaram quando esteve na China pra conhecer o governo dali.

Como sempre, mostraram o que era bonito e esconderam o que não prestava.

E Goulart acreditava que o sindicalismo atuante era o equilíbrio da sociedade, mesmo que caminhando a passos largos ao comunismo.

O que Goulart jamais entendeu era que não existe sindicalismo forte com capitalismo fraco.

Estados Unidos tem o que se pode considerar o mais forte sindicalismo do mundo e é o maior país capitalista do mundo até outro dia, antes de cometerem o erro de eleger Obama que ainda não entendeu o que é capitalismo.

Mas Goulart abandonou o poder em 1964 pra não causar uma luta dentro do próprio Exército que não era unânime em apoiar o presidente.

Agora elegeram Lula, que não é da geração de guerrilheiros na qual atuou Dilma e José Dirceu, mas depois de estar no poder, vestiu o fraque dos guerrilheiros.

Lula jamais atuou numa guerrilha nos anos 70.

Mas Lula conheceu a pobreza como poucos.

E tem pavor dela assim como tem pavor de perder o poder que tem.

Pra combater a pobreza Lula criou o nome de Bolsa Família, que nada mais é do que uma coleção de atos sociais que foram criados no governo FHC mas que os intelectuais de FHC tinham vergonha de assumir como sendo marketing.

Lula não teve vergonha nem fez cerimônia pra tanto.

Agora, conhecedor profundo da pobreza e sua psicologia, está criando todo um cenário de ódio entre classes, coisa que o Brasil jamais teve.

Basta lembrar de um exemplo clássico no Rio de Janeiro, onde madames que moram em Copacabana, tinham e tem empregadas que moram nos morros das favelas e trocam confidências entre elas.

Este é o espírito do povo brasileiro de verdade.

Mas pra manter seu poder, antevendo uma derrota de Dilma, Lula decidiu partir da pior maneira possível pra subverter o princípio básico de harmonia do povo.

Lula quer de todo jeito criar o ódio entre classes, igual fez Hitler, Lenin e Stalin.

Lula parte pra cima do público que xingou Dilma nos estádios de futebol dizendo que é uma elite branca, mas elogia o povo que cantou o Hino Nacional a capela, que é o mesmo povo.

Lula sabe que é incoerente, mais ainda tendo conhecimento que seus companheiros estão na cadeia por terem criado o mensalão pra eleger ele, Lula, que ficou fora da cadeia.

Lula, que foi no passado considerado um grande estadista, está agora atuando sob o pânico de perder o poder.

E pra isto vale tudo que puder fazer pra manter seu poder mesmo que seja acabar com a harmonia do povo.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta