Lula diz que se arrepende de ter defendido Cesare Battisti

Foto: Alberto Pizzoli / AFP

O ex-presidente Lula (PT) afirmou que se arrependeu de ter defendido o ex-terrorista italiano Cesare Battisti. Foragido do Justiça, Battisti foi encontrado e preso em janeiro de 2019, condenado à prisão perpétua pela justiça italiana.

No último dia de seu segundo mandato, em 2010, Lula chegou a conceder asilo ao italiano, que foi encontrado na Bolívia no ano passado. Após a prisão, Battisti chegou a confessar alguns crimes.

“Hoje, acho que, assim como eu, todo mundo da esquerda brasileira que defendeu Cesare Battisti aqui ficou frustrado, ficou decepcionado. Eu não teria nenhum problema de pedir desculpas à esquerda italiana”, disse Lula.

Lula alegou que seu então ministro da Justiça, Tarso Genro, assim como outros líderes da esquerda brasileira, estavam convencidos da inocência de Battisti, acrescentando que o italiano enganou “muita gente no Brasil”.

“Não sei se enganou muita gente na França, mas na verdade muita gente achava que ele era inocente. Nós cometemos esse erro, pediremos desculpas”, declarou Lula.

Deixe uma resposta