Lobista inocenta Capez

fernando capez

Os jornalistas Fausto Macedo, Ricardo Brandt e Pedro Venceslau, do Estado, num furo de reportagem conseguiram uma entrevista com o lobista Marcel Júlio, que está foragido, contando o que vai dizer aos investigadores das propinas da merenda escolar.

O lobista conta que jamais deu nenhum dinheiro ou fez qualquer contribuição ao deputado Fernando Capez.

Marcel relata com exclusividade aos jornalistas que a única pessoa que o ajudou foi Jeter Rodrigues, um antigo assessor de Capez, que teria resolvido um problema da Cooperativa que era ter ganho uma licitação mas ainda não estar atuando.

Os detalhes da entrevista são objetivos e nada de reticências.

A reportagem vale por uma delação.

Marcel faz questão de isentar totalmente Capez de qualquer acusação de recebimento de propina e também dois outros assessores que foram procurados mas não conseguiram ajudar, embora um deles tivesse ajudado apenas a dar rapidez na aprovação de um documento mas nada tenha cobrado.

O ex assessor de Capez que ajudou a Cooperativa, o fez em caráter particular, como um trabalho extra, com contrato assinado de colaboração de serviços, e recebimento do que foi contratado com nota fiscal e todos os impostos pagos.

O problema disto tudo é que pra que as coisas fiquem mais justas e imparciais, a TV Globo deveria dar divulgação a esta reportagem de hoje do Estado nos mesmos moldes que fez a reportagem desta semana com destaque com a fotografia de Capez.

Depois da reportagem excelente de hoje, excelente digo pela qualidade de jornalismo investigativo do mestre Fausto Macedo e seus colaboradores Brandt e Venceslau, difícil acreditar que o PT continue querendo fazer a CPI da Merenda.

Mas se eu fosse o Capez, agora eu iria querer de todo jeito a CPI exatamente pra ficar durante algum tempo na mídia mostrando a comprovação de inocência.

Deixe uma resposta