Lenda do mendigo de Natal que une famílias despedaçadas

Reza a lenda que, ás vezes, os anjos se disfarçam de mendigos para testar a generosidade das pessoas. Dizem que perto do Natal, o anjo Jeremiel, que é o protetor das famílias, se disfarça de maltrapilho para unir pessoas que brigaram com seus parentes. Por isto, leremos algumas lendas abaixo:
Perdão ao Primo
Nos anos 90, na cidade de Curitiba, Alexandre era um jovem que teve seus pais assassinados enquanto trabalhava. O problema é que ele sempre desconfiou do seu primo, Marco, pois achava que ele cometeu este crime por causa de herança.
Na época de Natal, ele estava andando na rua. Quando, de repente, um mendigo pulou em sua frente e exclamou:
– Perdoe o seu primo Marco!
– Pois não foi ele quem matou seus pais!
– O assassino será descoberto daqui a três dias!
Alexandre ficou impressionado e fez uma oração. Depois de três dias, ele ligou a TV num programa policial e escutou a seguinte reportagem:
– Hoje foi preso um ladrão que costumava entrar nas residências para matar idosos. Ele confessou o assassinato de um casal de velhinhos,  na Vila Parolin, há três anos.
Alexandre assustou-se quando viu a foto dos seus pais na tela. Deste jeito ele perdoou seu primo e procurou as autoridades competentes para melhor esclarecimento.
Voltando à Família
No século dezenove havia uma costureira e modista chamada Jaqueline que namorava, há anos, com seu amor de infância chamado Henrique. De repente este namorado sumiu e ela descobriu que ele se casou com Dorotéa, sua prima, com o aval da família inteira.
Jaqueline ficou com ódio e depressão. Desta maneira comprou uma casa no sítio e se afastou de todos os seus parentes. Por isto, nunca mais passou o Natal com seus familiares. Mesmo assim continuou fazendo roupas sob medida para as pessoas.
Um dia, quando ela saiu de carruagem para comprar tecidos na cidade, um maltrapilho entrou na sua frente e gritou:
– Perdoe a sua família!
– Perdoe sua prima!
– Pois ela foi obrigada a se casar com seu grande amor porque estava grávida de outro, que não queria assumir o filho. Assim Henrique viu quando ela pegou a corda para se enforcar, conversou com a moça e a pediu em casamento, mesmo sem amor, como solução para seu problema.
– Perdoe a todos, para ter um Feliz Natal!
Naquele instante a costureira chorou e confeccionou presentes para todos os parentes. Assim ela fez uma surpresa: chegou bem na véspera de Natal na casa dos familiares, deu presentes a todos e exclamou:
– Por favor, me perdoem!
– Tenham um Feliz Natal!
Reza a lenda que se a sua família estiver afastada de você, basta orar para o Anjo Jeremiel, que ele une os parentes durante o Natal.
Luciana do Rocio Mallon

Deixe uma resposta