Lendas da Cigana do Carnaval

lendas do universo

Na Idade Média, Maribel era uma adolescente cigana que foi criada com mimos e muita proteção pela sua mãe, Sílvia, que não deixava a sua filha se aproximar de homem nenhum. Pois esta mulher teve uma irmã, Perla, que foi expulsa do acampamento por ter sido seduzida por um gadjo, um não cigano, e acabou engravidando. O maior medo de Sílvia era de que algum homem seduzisse Maribel, por conseqüência ela proibia a sua filha de sair, do barraco, a noite e de ir às vilas sozinha.
Um certo dia, a caravana chegou à Veneza, bem na época do Carnaval, e montou acampamento lá. Maribel escutava o tempo inteiro as ciganas falando sobre o evento do Carnaval de Veneza. Porém, barô, o chefe dos ciganos aconselhou:
– Nenhuma cigana daqui poderá ir ao Carnaval!
– Pois, esta é a famosa festa do pecado, onde os homens tentam se aproveitar das mulheres.
Estas afirmações do barô deixaram Maribel mais curiosa ainda para entrar no meio desta comemoração proibida. Então, ela pensou:
– Eu poderia fugir do acampamento, de madrugada, com minha roupa cigana de festa. Afinal, dizem que no Carnaval, várias mulheres se vestem de cigana.
Assim, a adolescente colocou uma espécie de sonífero nas bebidas da sua mãe e dos seguranças do acampamento. Á noite, quando todos estavam dormindo, esta menina colocou seu vestido mais lindo e saiu às escondidas para o Carnaval.
Quando ela chegou ao centro de Veneza, viu que várias pessoas estavam dançando, nas ruas, fantasiadas. De repente, três rapazes vestidos de palhaço viram Maribel e um deles falou:
– Olhem, aquela é uma cigana de verdade.
O outro moço disse:
– Como tem certeza, Luigi?
– Afinal, no Carnaval, várias mulheres se vestem de cigana!
O rapaz explicou:
– Tenho certeza porque vi uma caravana de ciganos acampando na floresta e esta menina estava lá.
O amigo dele comentou:
– Dizem que as ciganas são verdadeiros vulcões na cama.
– Tenho uma idéia:
– Podemos arrastá-la para o castelo abandonado e assim poderemos fazer nossa festinha particular.
Deste jeito, os três rapazes aproximaram-se de Maribel e se ofereceram para mostrar um castelo abandonado para a pequena. Esta garota, muito inocente, aceitou a proposta. Porém, chegando ao local, os três homens tentaram agarrar a cigana, que no meio do desespero desmaiou. Luigi, pensando que a garota tivesse morta, jogou a pobre da torre do castelo e ela faleceu.
Porém, quando sua alma chegou ao paraíso, dos ciganos do astral, um anjo disse-lhe:
– Você errou por ingenuidade, por isto tem o perdão dos céus.
– Mas, seu espírito terá uma missão muito importante para seguir:
– Salvar toda a garota inocente, vestida de cigana, que cair nas lábias de algum malandro no Carnaval. Por isto, sua alma deverá espantar, qualquer cafajeste, que tentar se aproveitar de uma dama na época carnavalesca.
– Se por acaso, a donzela estiver fantasiada de cigana, ela receberá o poder, da sua proteção, três vezes maior.
Desta maneira, Maribel aceitou sua nova missão e ficou vigilante em todos os carnavais.

cigana

Ana Clara e Maribel:
Nos anos 70, no Brasil, havia um pedófilo perigoso que só seduzia as crianças no Carnaval através de fantasias de: Coelho da Páscoa e Papai Noel. Perto da casa deste monstro, morava uma menina chamada Ana Clara, que estava se preparando para o novo Carnaval de rua que aconteceria no seu bairro. Para isto, ela ganhou uma linda fantasia de cigana.

Quando chegou o esperado dia, a garota colocou sua fantasia e foi dançar no bloco. De repente, surgiu alguém fantasiado de Coelho da Páscoa que, através de promessas de chocolate, levou Ana Clara até uma casa velha e abandonada.

Quando a pequena chegou lá, o homem tirou a fantasia e tentou agarrar a pobre. Porém, de repente, apareceu o espírito de uma cigana, que jogou raios no corpo do tarado. Então, este espírito disse para Ana Clara:
– Sou Maribel, protejo as meninas vestidas de cigana, contra malandros do Carnaval!
Assim, o maníaco olhou para a alma da cigana e num susto disse:
– Eu me lembro de você!
– As imagens estão todas aparecendo na minha cabeça!
– Tenho a impressão que na outra reencarnação, meu nome era Luigi e tentei matá-la jogando seu corpo da janela de um castelo abandonado.
De repente, o cafajeste teve um ataque do coração e morreu ali mesmo.
Reza a lenda que a cigana do Carnaval protege as mulheres, que se vestem de ciganas, na época carnavalesca. Por isto, é sempre bom fazer uma oração para Maribel, antes de cair na folia.

Luciana do Rocio Mallon / @lucianadorocio

“Lendas do Universo”, toda terça-feira, às 13 horas, no BDI.

O livro da autora 

Mande seu e-mail para Luciana : lucianadorocio@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta