Lenda do Papai Noel assassino

lendas do universo

Na fantasia, a figura do Papai-Noel é vista como um bom velhinho que dá presente às crianças. Mas, na realidade, muitos marginais vestem roupas deste personagem parar praticar crimes, muitas vezes de pedofilia e assassinato.

Leremos uma lenda abaixo sobre isto abaixo: 

Em dezembro de 2001 um empresário apelidado de Tigrão resolveu assassinar a sua enteada para ficar com a herança da esposa falecida somente para ele. 

Reza a lenda que este homem frequentava uma seita satânica e lá ele conheceu Marcelo, um ex-presidiário que odiava o Natal e por isto matou algumas pessoas nesta época do ano. Marcelo vivia dizendo: 
– Eu odeio o Natal porque, quando eu era criança, um Papai-Noel me violentou e tentou me estrangular dentro da garagem de um shopping. 

papai noel assassino

Deste jeito, Tigrão resolveu contratar este rapaz traumatizado para matar a sua enteada vestido de Papai-Noel. 
Um certo dia quando a vítima estava parada num sinaleiro, de uma rua de São Paulo, Marcelo, vestido de Papai-Noel apareceu de surpresa, deu três tiros na jovem e saiu correndo. 

Num bairro próximo, o mesmo homem tentou distribuir caixas de bom-bom para um grupo de crianças carentes na rua, que estavam empurrando um carrinho de papel. Mas o cachorro de estimação delas não parava de latir. Então a mais velha jogou um chocolate para o cão, que comeu e morreu na hora. Assim as crianças assustadas olharam para o Papai-Noel, jogaram os doces no chão e saíram correndo. 

Reza a lenda que Marcelo foi assassinado por um traficante sete anos depois. Mas que seu fantasma, vestido de Papai-Noel continua distribuindo doces envenenados, em dezembro, pelas ruas. 

Luciana do Rocio Mallon / @lucianadorocio

“Lendas do Universo”, toda terça-feira, às 13 horas, no BDI.

O livro da autora 

Mande seu e-mail para Luciana : lucianadorocio@bastidoresdainformacao.com.br